Preocupado com Tite na seleção, Corinthians descarta volta de Mano

Técnico dirigiu o Timão de 2008 a 2010 e na temporada de 2014 Foto: Divulgação
Técnico dirigiu o Timão de 2008 a 2010 e na temporada de 2014 Foto: Divulgação

O risco real de demissão de Dunga da seleção brasileira já alterou o dia a dia do Corinthians. Tanto que, ontem, a diretoria consultou Tite no fim da tarde para saber se o treinador havia recebido algum convite da CBF.

Mesmo depois de escutar uma resposta negativa, o presidente Roberto de Andrade e seus diretores já pensam em um substituto. E há uma convicção caso Tite deixe o Parque São Jorge: Mano Menezes não será o seu substituto, desta vez. “Ninguém na diretoria, nem na comissão técnica, gosta do Mano. Ele voltou da seleção brasileira se achando o dono do mundo”, revela um dirigente.

Luxemburgo, outro que ficou desempregado após demissão na China, também é carta fora do baralho. Entre os cartolas alvinegros, existe a impressão de que o treinador ficou desatualizado e desinteressado.

“Que existe um plano B no Corinthians, existe. Mas isso está guardado a sete chaves”, acrescenta o alvinegro, sem confirmar nomes. Eduardo Baptista, hoje na Ponte Preta, é um técnico que agrada a Andrés Sanchez há bastante tempo.

Contato?
Coordenador de seleções da CBF, Gilmar Rinaldi tem garantido aos mais próximos que Tite nunca foi procurado. Pelo menos não por alguém com aval da CBF. Em um livro, Tite falou de dois contatos, em 2015.

Nova recusa:
Sampaoli desembarcou ontem na Espanha, a fim de fechar com o Sevilla. No sábado, porém, um empresário em nome do argentino fez outro contato com a cúpula da CBF. E ouviu que não havia interesse.

À disposição:
Ex-jogador da seleção, Leonardo mandou recado, por um amigo, que topa assumir um cargo diretivo na seleção. Desempregado desde 2013, Léo trabalhou como dirigente no Milan e no PSG