Alerj determina que Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi sejam soltos

Os deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, foram soltos na tarde de hoje (17) após a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) revogar suas prisões.

Os parlamentares se entregaram ontem a tarde à Polícia Federal, após o TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) determinar as prisões preventivas.

A votação da Alerj foi encerrada com 39 parlamentares a favor da soltura, 19 contra e uma abstenção. Para a aprovação do parecer da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), que recomendou a libertação dos peemedebistas, eram necessários 36 votos (maioria simples).

A Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato no Rio, apura o uso da presidência e outros postos da Alerj para a prática de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Os parlamentares são suspeitos de favorecer interesses de empresários no Estado, entre os quais representantes do setor de transporte público e empreiteiras, em troca de propina.