Antes de vender Jesus ao City, Palmeiras ofereceu maior salário do país ao atacante

Atacante receberia mais de R$ 1 milhão por mês para ficar até a Copa de 2018
Atacante receberia mais de R$ 1 milhão por mês para ficar até a Copa de 2018

Os atletas mais bem pagos do futebol brasileiro são Guerrero, Lucas Barrios, Robinho, Fred e Diego. E essa lista poderia ter Gabriel Jesus na primeira colocação a partir de agosto, mas o atacante recusou uma proposta milionária do Palmeiras para prorrogar o atual contrato.

O presidente Paulo Nobre ofereceu mais de R$ 1 milhão por mês de salário ao jogador da seleção, com a ideia de mantê-lo no Allianz Parque até o fim da Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Para bancá-lo, o Verdão repetiria algo que foi feito com Neymar no Santos, dando ao atleta parte das receitas com novas publicidades.

Mas Gabriel Jesus disse “não” à oferta do Palmeiras, porque quer trabalhar com Pep Guardiola a partir de 2017. O técnico espanhol, inclusive, falou recentemente ao telefone com o jogador, para explicar como pretende utilizá-lo dentro de campo. Guardiola ainda garantiu que vai ajudar Jesus a se tornar um dos melhores do mundo.

Sem acerto, o Verdão vai oficializar a qualquer momento a venda de seu talento para o City por R$ 115 milhões. Na teoria, o clube ficaria com apenas R$ 34,5 milhões, que equivalem a 30% dos direitos econômicos que hoje pertencem ao Palmeiras. Porém, o Verdão garante ter chegado a um acordo com Cristiano Simões e Fábio Caran, donos de outras partes sobre o jogador, e levará cerca de R$ 72,4 milhões.

Gabriel Jesus foi titular da seleção olímpica contra o Japão, em Goiânia. Foi o último amistoso antes do início dos Jogos Olímpicos no Brasil. Pelo Brasileirão, ele disputou 14 jogos e marcou dez gols, que lhe tornaram artilheiro.

Detalhe importante: mesmo vendido ao City, Jesus só irá para a Inglaterra ao fim desta temporada, por exigência do Palmeiras.