ANTT diz que voltará a se reunir com caminhoneiros na próxima semana

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou uma nota na noite desta sexta-feira (8) na qual informou que voltará a se reunir com caminhoneiros na próxima semana para discutir a tabela com os preços mínimos de fretes.

Técnicos da agência passaram esta sexta reunidos com representantes dos caminhoneiros para discutir o assunto. Mais cedo, a assessoria do órgão já havia informado que o encontro não resultaria em “efeitos imediatos”.

A ANTT já publicou duas tabelas, uma em 30 de maio e uma nesta quinta (7), que causaram polêmica.

Diante da greve dos caminhoneiros, a definição dos valores faz parte do acordo do governo com a categoria para por fim à paralisação.

Multa

Também nesta sexta, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que mais 46 empresas paguem em até 15 dias R$ 506,5 milhões em multas por bloqueio de rodovias em razão da greve.

As multas variam em torno de R$ 11 milhões para cada empresa. A greve dos caminhoneiros

Acordo com caminhoneiros

A greve dos caminhoneiros durou 11 dias. A paralisação da categoria gerou uma crise no abastecimento em todo o país, com falta de gasolina nos postos, falta de produtos nos supermercados e falta de querosene nos aeroportos, por exemplo.

Além disso, as exportações caíram 36% em maio, segundo o Ministério da Indústria e Comércio Exterior.

Diante da crise, o governo propôs à categoria:

  • Reduzir o preço do diesel em R$ 0,46 por litro;
  • Formular a tabela com os preços mínimos dos fretes;
  • Isentar o pagamento de pedágio para eixos suspensos;
  • Definir que 30% dos fretes da Conab serão por caminhoneiros autônomos.

Após o anúncio do governo, as entidades que representam os caminhoneiros disseram ter ficado satisfeitas com as medidas.

Fonte: G1.com