Apenas 30% dos sócios-torcedores do Santos estão adimplentes; veja os 10 maiores programas do país

Nem a pequena capacidade da Vila Belmiro ajuda a impulsionar o Sócio-Rei
Nem a pequena capacidade da Vila Belmiro ajuda a impulsionar o Sócio-Rei

Uma das principais receitas de Corinthians, Palmeiras e São Paulo, o programa de sócios-torcedores do Santos agoniza. De acordo com Modesto Roma Júnior, presidente alvinegro, o índice de associados que não estão com as contas em dia é o maior dos últimos tempos. “Temos 99 mil sócios-torcedores, mas apenas 30% deles estão com as mensalidades em dia”, lamenta Modesto.

Ou seja, nem 30 mil santistas estão adimplentes com o Sócio-Rei. “Algumas das categorias do nosso programa ficaram muito caras na comparação com os concorrentes”, avalia Modesto, demonstrando intenção de reformular o projeto.

Atualmente, o torcedor pode se associar em quatro categorias: oficial, ouro, prata e diamante. O mais barato deles é o primeiro, cuja mensalidade é de R$ 23,50. Já o diamante tem custo mensal de R$ 100. Pela internet, existem milhares de reclamações de santistas em relação ao programa.

Segundo o Torcedômetro, ranking criado pelo Futebol Melhor, o Santos hoje é dono do sétimo maior programa de sócios-torcedores do Brasil, com 64.032 adesões. Os dados, inclusive, são enviados pelos clubes.

OS DEZ CLUBES COM MAIS SÓCIOS DO PAÍS:
1º Corinthians: 128.398 torcedores
2º Palmeiras: 126.607
3º Internacional: 112.756
4º São Paulo: 109.265
5º Grêmio: 95.271
6º Cruzeiro: 76.068
7º Santos: 64.032
8º Atlético-MG: 63.502
9º Flamengo: 53.682
10º Sport: 43.749