Foto: FRED SCHEIBER / AFP

A França afirmou ontem (05.mar) que pode seguir a Itália no bloqueio das exportações da vacina Covid-19, à medida que as preocupações com o nacionalismo da vacina aumentam.

Os comentários do ministro da Saúde francês, Olivier Véran, vieram um dia depois de Roma invocar os poderes da União Europeia para bloquear a exportação de 250.000 doses da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca para a Austrália.

“Claro, eu entendo o que a Itália fez”, disse Véran durante uma entrevista ao BFM, afiliado da CNN, na sexta-feira. “Nós poderíamos fazer a mesma coisa”.

Um porta-voz do primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse à CNN que a Itália e a Comissão Europeia concordaram com a ação. Esta é a primeira vez que tais medidas da UE são utilizadas para vacinas. A cadeia de suprimentos da AstraZeneca inclui uma fábrica em Anagni, Itália.

“Estamos discutindo de perto com os italianos, bem como com todos os nossos parceiros europeus, para termos uma abordagem europeia sobre o assunto.” Véran disse.

“Desde o primeiro dia, a França acredita em uma abordagem europeia compartilhada”, acrescentou.
No final de janeiro, uma luta pública e acirrada eclodiu entre a UE e a AstraZeneca sobre atrasos nas vacinas, depois que a empresa informou ao bloco que entregaria dezenas de milhões de doses a menos do que o combinado até o final de março.

Posteriormente, a Comissão Europeia adotou novas medidas que conferem aos Estados membros o poder de restringir a exportação de vacinas para fora do bloco, em determinadas situações. A Itália justificou a invocação dos poderes citando os atrasos da AstraZeneca no fornecimento de sua vacina à Itália e à UE, e observando que a Austrália não é considerada uma nação “vulnerável” à Covid-19 pela UE.

“A mensagem é muito clara … que esperamos que as empresas com as quais a União Europeia assinou acordos de compra antecipada façam o possível para cumprir os contratos de entrega que têm com os Estados-Membros,” Eric Mamer , o porta-voz principal da União Europeia, disse sexta-feira.

Ele acrescentou: “O fato é que a União Européia (UE) é um grande exportador de doses de vacinas”.
“Sempre dissemos que estávamos, na verdade, em intensas discussões com a empresa a fim de garantir o respeito ao cronograma de entregas porque a EMA autorizou essa vacina, e estamos pedindo aos Estados membros que a utilizem”.

O vice-presidente executivo de comércio da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, discutiu o assunto com o australiano Dan Tehan em uma teleconferência na sexta-feira.

“Embora entendamos as pressões políticas em jogo na Europa, bloquear as exportações para cumprir as metas de vacinação doméstica é uma carta muito perigosa para os legisladores”, alertou John Denton, secretário-geral da Câmara de Comércio Internacional (ICC) em um comunicado na quinta-feira .

Leia mais na CNN

Deixe uma resposta