Rio 2016 simula ato terrorista

frameexplosao_deodoro_simulado
A ação, que simula um possível ataque terrorista com explosão de uma bomba, tem 500 pessoas envolvidas

Da redação

Forças da segurança fazem exercício integrado de enfrentamento a ameaças externas na estação de Deodoro, na Zona Oeste do Rio, neste sábado (16). A ação, que simula um possível ataque terrorista com explosão de uma bomba, tem 500 pessoas envolvidas. O objetivo é saber se as equipes estão preparadas para agir em casos extremos.

O Complexo Esportivo de Deodoro vai receber cerca de 11 modalidades olímpicas: hipismo, mountain bike, ciclismo BMX, pentatlo moderno, tiro esportivo, canoagem slalom, hóquei sobre grama, rúgbi e basquete.

 

A estação é a parada final para quem vai assistir aos jogos no local. Ao todo, 47 mil homens das forças de segurança vão atuar na Olimpíada do Rio.

Na última sexta-feira (15), tropas das Forças Armadas desembarcaram na Base Aérea do Galeão para atuar no esquema de segurança da Olimpíada, que tem abertura oficial no dia 5 de agosto. O voo desta sexta reuniu cerca de 200 militares da Força Aérea e da Marinha em Roraima, Amazonas e Pará e foi o primeiro no novo Boeing 767 comprado para o transporte de tropas.

No mesmo dia, o presidente em exercício Michel Temer disse, em entrevista, que o país está “preparadíssimo” para enfrentar ameaças de terrorismo durante a Olimpíada do Rio de Janeiro.

O treinamento aconteceu como se fosse em tempo real. Voluntários dentro de vagões de uma trem parado na estação simularam uma situação de feridos. Outros simularam um ataque a tiros contra passageiros, que saíram correndo. Uma bomba dentro de uma mochila foi colocada dentro dos vagões, e as pessoas que se passaram por feridos foram levados à plataforma.

Exército, Polícia Militar, Polícia Civil, Aeronáutica e Marinha, além de agentes da Guarda Municial, Defesa Civil e CET-Rio participaram do exercício que simulou ainda os primeiros socorros e o trabalho de identificação dos possíveis terroristas.

O coordenador do exercício de segurança afirmou que o resultado foi positivo, mas que alguns detalhes, como a precisão dos tiros, serão avaliados pelas imagens gravadas.

O horário dos trens não sofreu alteração por causa do simulado.