Bolsonaro à frente de Lula na espontânea, aponta pesquisa

Da redação

Faltando aproximadamente quatro meses para as eleições presidenciáveis (07 de outubro – primeiro turno), a assessoria XP Investimentos divulgou ontem (29) pesquisa de intenção de votos que aponta em primeiro lugar, o elevado número de abstenções e indecisos. Em segundo plano, a notável liderança do pré-candidato do Partido Social Cristão, Jair Bolsonaro, sobre os demais candidatos, e, principalmente, sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No primeiro cenário (espontâneo), quando questionados em quem votariam caso as eleições fossem hoje, Bolsonaro (PSC) aparece com 13% das intenções de voto, seguido de Lula (PT) com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 3%, Ciro Gomes (PDT) com 2%, Marina Silva (Rede) com 2%, Álvaro Dias (PV) com 1%. Brancos e nulos representam 33%, e não sabem ou não responderam 34%.

No segundo cenário, sem nenhum candidato do PT, nove candidatos de diferentes partidos foram apresentados aos entrevistados. Quando questionados sobre suas intenções de voto, Jair Bolsonaro (PSC) lidera a pesquisa com 24%, seguido de Marina Silva (Rede) com 13%, Ciro Gomes (PDT) com 10%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 9%, Álvaro Dias (PV) com 5%, Manuela D´Ávila (PCdoB) com 2%, Henrique Meirelles (PMDB) e Guilherme Boulos (PSOL) com 1%, e Flavio Rocha (PRB) com 0%. Brancos e nulos representam 28%, e não sabem ou não responderam somam 8%.

No terceiro cenário, Bolsonaro (PSC) continua liderando com 24% das intenções de voto, seguido de Marina Silva (Rede) com 14%, Ciro gomes (PDT) com 10%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 9%, Álvaro Dias (PV) com 4%, Fernando Haddad (PT) com 3%, Henrique Meirelles (PMDB) com 2%, Mauela D´Ávila (PCDoB) e Guilherme Boulos (PSOL) com 1% e Flavio Rocha (PRB) com 0%. Brancos e nulos representam 26%, e não sabem ou não responderam somam 6%.

Em um quarto cenário, onde Lula (PT) e Bolsonaro (PSC) aparecem juntos, o ex-presidente lidera com 29% das intenções de voto. Porém Bolsonaro aparece logo em seguida com 24%, seguido de Marina Silva (Rede) com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB) também com 9%, Ciro Gomes (PDT) com 6%, Álvaro Dias (PV) com 4%, Michel Temer (PMDB), Manuela D´Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos (PSOL) e João Amoêdo (Novo) com 1%. Brancos e nulos representam 15%, não sabem ou não responderam somam 2%.

Entre os candidatos com “maior força de voto”, nos quais as pessoas “certamente irão votar”, aparece Lula com 29%, seguido de Jair Bolsonaro (PSC) com 22%, Marina Silva (Rede) com 13%, Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) com 10%, Álvaro Dias (PV) com 5%, Fernando Haddad (PT) com 4%, Guilherme Boulos (PSOL) com 2%, Manuela D´Ávila (PCdoB), Henrique Meirelles (PMDB), Michel Temer (PMDB), Flavio Rocha (PRB), Rodrigo Maia (Democratas) e João Amoêdo (Novo) com 1%.

Liderando os candidatos com maior índice de rejeição aparece o presidente Michel Temer (PMDB) com 91%, seguido do ex-presidente Lula (PT) com 60%, Rodrigo Maia (Democratas) com 57%, Fernando Haddad (PT) e Henrique Meirelles (PMDB) com 56%, Marina Silva (Rede) com 55%, Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) com 53%, Jair Bolsonaro (PSC) com 47%, Álvaro Dias (PV) com 45%, Manuela D´Ávila (PCdoB) com 44%, Guilherme Boulos (PSOL) com 40%, Flavio Rocha (PRB) com 39% e João Amoêdo (Novo) com 35%.

Entre os candidatos mais “desconhecidos”, João Amoêdo (Novo) lidera com 61%, seguido de Flavio Rocha (PRB) com 56%, Guilherme Boulos (PSOL) com 53%, Manuela D´Ávila (PCdoB) com 47%, Álvario Dias (PV) e Rodrigo Maia (Democratas) com 36%, Henrique Meirelles (PMDB) com 30%, Fernando Haddad (PT) com 25%, Jair Bolsonaro (PSC) com 10%, Ciro Gomes (PDT) com 9%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 7%, Marina Silva (Rede) com 4%, Michel Temer (PMDB) com 2% e Lula (PT) com 1%.

 

 

 

 

 

Quatro meses até a primeira rodada e a primeira pesquisa do XP mostra que a maioria dos eleitores ainda não está ativada, já que 54% está um pouco ou não está interessada nas eleições que acontecerão em outubro (slide 19). Como resultado, o número de eleitores indecisos (nenhum, em branco, nulo, não sabe) predomina em praticamente todos os cenários que abrem as portas para mudanças futuras à medida que nos aproximamos das cédulas. Pelas nossas descobertas, o perfil dos eleitores indecisos apresenta uma leve prevalência de: a) mulheres; b) sênior; c) classe de baixa renda e;

No entanto, o candidato Jair Bolsonaro se destaca ao liderar em 1) o cenário espontâneo (slide 5); 2) Ambos os cenários da primeira rodada em que Lula não é considerado (slides 6 e 7) e; 3) bate todos os candidatos nos cenários da segunda volta (slides 10-1

Dentro do centro-direita, Geraldo Alckmin (9%) se destaca quando comparado aos que lutam pelo apoio dos mesmos partidos políticos. Se por um lado, a sua atual intenção de voto não é encorajadora, por outro, é suficiente para ele permanecer como o candidato viável desse grupo (slides 6, 7 e 29).

Quando considerado candidato, Lula lidera o primeiro turno (29%); Marina Silva e Ciro Gomes são os que mais se beneficiam da migração eleitoral quando Lula não é considerado, pois recebem