Início Veículos Carros Brasil ainda não tem data de implantação das novas placas padrão Mercosul

Brasil ainda não tem data de implantação das novas placas padrão Mercosul

Da redação

Foto: Divulgação/Denatran

O começo de 2017 era para ter sido marcado pela mudança de placas no Brasil, com o início da adoção do padrão que será usado pelos países do Mercosul. Era, pois a medida foi adiada em setembro passado e segue sem definição de quando será utilizado por aqui.

A ideia é um passo a frente do sistema utilizado pela União Europeia. No Velho Continente, as placas tem um formato em que o logo da UE fica ao lado esquerdo, com uma sigla representando o país. A quantidade e sequência de letras e números é livre para cada nação. A Irlanda, por exemplo, usa 8 números e uma letra. A maioria usa 3 letras e 3 números.

Para os países latinos, haverá o padrão de 4 letras e 3 números, que podem ser ordenados da forma que cada governo definir. No topo da placa fica uma barra azul com o nome e a bandeira do país. Do lado esquerdo fica um QR Code, usado para identificação do veículo, enquanto do lado direito será colocada a bandeira do estado e o brasão da cidade.

No dia 8 de setembro de 2016, o Diário Oficial da União foi publicado com a resolução nº 620 do Conselho Nacional de Trânsito, definida dois dias antes. Nela, a entidade expressou sua preocupação com a falta de um sistema que integre todos os países do Mercosul para fácil consulta do veículo, independente de qual nação ele seja. Ou seja, faltavam quatro meses para a adoção das placas e o sistema não estava pronto.

O que causa confusão é que outros países do Mercosul já começaram a utilizar as novas placas. O Uruguai foi o primeiro a adotar o desenho, usado em veículos novos desde março de 2016. A Argentina começou a utilizar as placas em abril de 2016. Ao que tudo indica, o próximo será o Paraguai, que já confirmou a estreia do sistema para 2017. Considerando que a Venezuela foi suspensão do Mercosul pela caótica situação política do país, é improvável que usem as placas. Com isso, o Brasil deve ser o último a adotar o sistema.

*Informações IG