Foto: Detran.SP
Começou ontem (01) o licenciamento veicular anual obrigatório no Estado de São Paulo. O cronograma é estabelecido conforme o número final da placa. No mês de abril, os donos de veículos com placas terminadas em 1 devem regularizar a documentação até o dia 30/4.  O calendário vai de 1 de abril a 31 de dezembro – exceto para caminhões e tratores, que têm prazos entre setembro e dezembro.

No Estado de São Paulo o licenciamento é feito totalmente online. Portanto, o motorista não precisa ir mais a uma unidade de atendimento Detran.SP ou Poupatempo para emissão anual do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), documento de porte obrigatório que permite a circulação do veículo.

O valor da taxa para licenciar veículos usados é de R$ 98,91, independentemente do calendário de vencimento. Para veículos zero km, o valor é de R$ 131,80. É importante reforçar que neste ano não haverá cobrança de taxa do seguro DPVAT, conforme decisão do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Como Licenciar: 

Para licenciar o veículo é preciso informar o número do Renavam e pagar via internet banking, aplicativo ou caixa eletrônico, os débitos – IPVA, possíveis multas e a taxa de licenciamento.

O pagamento poderá ser feito via internet banking, aplicativo ou caixa eletrônico nos bancos conveniados (Santander, Bradesco, Banco do Brasil, Safra, Itaú, Caixa Econômica Federal) e nas Lotéricas.

Um dia após o recebimento, o CRLV ficará disponível para download e impressão no item Licenciamento Digital nos portais do Poupatempo (www.poupatempo.sp.gov.br), Detran.SP (www.detran.sp.gov.br) e Denatran (portalservicos.denatran.serpro.gov.br), além dos aplicativos Poupatempo Digital, Detran.SP e Carteira Digital de Trânsito – CDT. O motorista poderá salvar o documento no próprio celular ou imprimir na sua casa, em papel sulfite comum.

Calendário de Licenciamento no Estado de São Paulo para veículos registrados como caminhão
Calendário de Licenciamento no Estado de São Paulo para veículos registrados como caminhãoCrédito: Detran.SP

Deixe uma resposta