Início Política Brasil Cenipa não vê anormalidade nos áudios de avião que caiu em Paraty

Cenipa não vê anormalidade nos áudios de avião que caiu em Paraty

Da redação

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos informou hoje (24) que conseguiu recuperar os dados captados pelo gravador de voz da cabine do avião que transportava o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, que caiu na última quinta-feira (19), em Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. A análise preliminar dos dados não apontam qualquer anormalidade nos sistemas da aeronave, segundo o Cenipa.

Segundo o chefe da Divisão de Operações do Cenipa, coronel Marcelo Moreno, os técnicos conseguiram extrair integralmente todos os sons gravados durante os 30 minutos que antecederam a queda do avião prefixo PR-SOM, pertencente ao empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do grupo hoteleiro Emiliano e de outros empreendimentos imobiliários. Relator dos processos da Operação Lava Jato, Zavascki estava prestes a homologar os 77 depoimentos de delação premiada de executivos da Odebrecht que chegaram, em dezembro do ano passado, ao tribunal.

O equipamento foi resgatado por mergulhadores da Marinha na tarde da última sexta-feira (20). Após tratá-lo para evitar a corrosão pela água salgada do mar, os técnicos do Cenipa extraíram o áudio e, agora, passarão a analisar as informações em conjunto.

O avião caiu no mar durante uma tentativa de pouso no aeroporto de Paraty. Além de Zavascki e de Filgueiras, morreram no acidente o piloto Osmar Rodrigues; a massoterapeuta que trabalhava para o empresário, Maíra Panas; e a mãe dela, Maria Panas. Os destroços da aeronave foram retirados do mar na noite do último domingo (22) e entregues para a Aeronáutica, para que seja feita a investigação sobre o acidente.

*Informações Agência Brasil