Cerca de 3 mil mulheres vítimas de violência são atendidas pelos CREAS por mês

Da redação

mulherSegundo um levantamento feito em 2015 pelo sistema de RMA (Registro Mensal de Atendimento), cerca de três mil mulheres são atendidas por mês nos CREAS (Centros de Referência Especializados da Assistência Social) do Estado de São Paulo. Durante todo o ano, 36.925 mulheres vítimas de diferentes formas de violência e faixas etárias, foram atendidas. No domingo (07/08), a Lei Maria da Penha (nº 11.340) chega aos 10 anos de existência.

Aproximadamente 7.400 das mulheres atendidas têm entre 0 a 17 anos; 2.300 têm mais do que 60 anos; 4.350 têm entre 18 e 59 anos; e 744 integram o grupo de pessoas com deficiência.

O disque denúncia nacional 180 da Secretaria de Políticas para as Mulheres teve alta de 44,7% nos registros, com 76.651 ligações em 2015 e 42.388 em 2014. Em 72% dos casos as violências foram cometidas por homens com quem as vítimas têm ou tiveram algum vínculo afetivo e em 74% dos casos a violência ocorre com uma frequência muito alta (diária ou semanalmente). A maioria (70,9%) possui um ou dois filhos/as: em 57,8% dos casos eles presenciaram e em 22,76% também sofreram violência. Além disso, somente 34,67% das mulheres em situação de violência dependem financeiramente do agressor e 65,33% não dependem.

A assistência Social do Estado de São Paulo tem 41 abrigos institucionais de mulheres. Os serviços recebem R$ 1,8 milhão em cofinanciamento estadual anualmente.

Os endereços completos estão disponíveis no site http://www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br.

Como denunciar? 

 

Para denunciar, basta ligar no 181 (disque denúncia do Estado de São Paulo), 100 (disque denúncia nacional) ou 180 (Central de Atendimento à Mulher). Todos esses canais de atendimento funcionam 24 horas e garantem sigilo e anonimato. Além das Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs). Endereços disponíveis no site da Secretaria da Segurança Pública.