Foto: Rafael Salvador
O Theatro Municipal de São Paulo oferece nas próximas semanas de abril e maio intensa agenda de espetáculos na internet. De concertos da Orquestra Sinfônica Municipal e do Quarteto de Cordas da Cidade, a recitais do Coral Paulistano e do Coro Lírico, até mesmo documentários. Tudo de graça no YouTube do Theatro Municipal . Todos os espetáculos contam com recursos de acessibilidade.

Abrindo a programação, já neste domingo (25/4), tem uma maratona de concertos dedicados ao compositor alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827) com a Orquestra Sinfônica Municipal. Às 17h, o programa traz trechos da ópera Fidelio e logo na sequência, às 18h, um programa com a Sinfonia nº 7. A maratona Beethoven com a OSM segue no dia seguinte, segunda-feira (26/4), às 20h, com o Concerto para piano nº 5 “Imperador” e na terça-feira (27/4), no mesmo horário, é a vez do Quarteto de Cordas da Cidade interpretar o Quarteto opus 135.

Na quarta-feira (28/4), tem mais Orquestra Sinfônica Municipal e desta vez em homenagem ao centenário de nascimento do compositor argentino Astor Piazzolla (1921-1992), tido como um dos grandes nomes do tango da segunda metade do século 20. Neste dia são dois programas: às 20h, a OSM toca o clássico Libertango, obra conhecida por aproximar o tango à música erudita, e às 20h30, tem o concerto para bandoneón Aconcágua. Os concertos contam com a participação da argentina Milagros Caliva no bandoneón.

Todos os concertos possuem recursos de acessibilidade e serão exibidos no canal de YouTube do Theatro Municipal E o conteúdo fica disponível para acesso posterior, a qualquer hora, sem necessidade de agendamento ou cadastro prévio.
Confira a programação completa:

Maratona Beethoven
25/4, domingo
17h: OSM apresenta Ludwig van Beethoven – Trechos da ópera “Fidelio”
18h: OSM apresenta Ludwig van Beethoven – Sinfonia nº 7

26/4, segunda-feira
20h: OSM apresenta Ludwig van Beethoven – Concerto para piano nº 5 “Imperador”
21h: OSM apresenta Ludwig van Beethoven – Sinfonia nº 5

27/4, terça-feira
20h: Quarteto da Cidade apresenta Ludwig van Beethoven – Quarteto opus 135

100 anos de Piazzolla
28/4, quarta-feira
20h: OSM apresenta Astor Piazzolla – “Libertango”
20h30: OSM apresenta Astor Piazzolla – Aconcágua” – concerto para bandoneón 1º movimento

Sobre o Teatro Municipal de São Paulo

O edifício do Theatro Municipal de São Paulo é um equipamento cultural localizado na Praça Ramos de Azevedo, no centro de São Paulo. Trata-se de um edifício histórico, patrimônio tombado, intrinsecamente ligado ao aperfeiçoamento da música, da dança e da ópera no Brasil. O Theatro Municipal de São Paulo abrange um importante patrimônio arquitetônico, corpos artísticos permanentes e é vocacionado à ópera, à música sinfônica orquestral e coral, à dança contemporânea e aberto a múltiplas linguagens conectadas com o mundo atual (teatro, cinema, literatura, música contemporânea, moda, música popular, outras linguagens do corpo, dentre outras). Oferece diversidade de programação e busca atrair um público variado.

O Patrimônio Theatro Municipal de São Paulo tem implantação retangular, sendo as medidas aproximadas de 92 metros (fachadas leste e oeste), e 42 metros (fachadas norte e sul). Divide-se basicamente em três corpos com funções distintas: o corpo da fachada – vestíbulo, a escada nobre, salão, portaria, restaurante e dependências da administração; a parte central – sala de espetáculo com seus corredores e galerias; o corpo posterior – palco e suas galerias laterais, camarins e salas de artistas. Composto de 09 (nove) pavimentos, sendo um subterrâneo, 07 (sete) correspondendo aos planos e ordens da ala de espetáculo e/ou administração, e o pavimento referente a cúpula central. Tem área total construída de aproximadamente 17.000m².

Sobre a Santa Marcelina Cultura

Eleita a melhor ONG de Cultura de 2019, além de ter entrado na lista das 100 Melhores ONGs do ano de 2019 e de 2020, a Santa Marcelina Cultura é uma associação sem fins lucrativos, qualificada como Organização Social de Cultura pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Criada em 2008, é responsável pela gestão do Guri na Capital e região Metropolitana de São Paulo e da Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (EMESP Tom Jobim) . O objetivo da Santa Marcelina Cultura é desenvolver um ciclo completo de formação musical integrado a um projeto de inclusão sociocultural, promovendo a formação de pessoas para a vida e para a sociedade. Desde maio de 2017, a Santa Marcelina Cultura também gere o Theatro São Pedro, desenvolvendo um trabalho voltado a montagens operísticas profissionais de qualidade aliado à formação de jovens cantores e instrumentistas para a prática e o repertório operístico, além de se debruçar sobre a difusão da música sinfônica e de câmara com apresentações regulares no Theatro. A Santa Marcelina Cultura assumiu em 1º de novembro de 2020 um Termo de Colaboração emergencial para administração dos objetos culturais vinculados ao Complexo Theatro Municipal de São Paulo .

Crédito: Rafael Salvador

Deixe uma resposta