Confira dicas para cuidar do seu relógio corretamente

Bonitos, elegantes e atemporais, os relógios de pulso há tempos deixaram de ser considerados apenas acessórios com a finalidade de nos dizer as horas para alçarem ao status de artigos de luxo, joias. É comum hoje comprar um relógio menos por sua utilidade e mais como uma forma de investimento, principalmente se a peça em questão for assinada por uma marca renomada.

Quem possui o hábito de usar o acessório no dia a dia sabe como pode ser um desafio manter o relógio sem arranhões, sujeira e sempre funcionando. Para garantir que seu relógio tenha uma vida útil duradoura e sempre em seu melhor estado, confira algumas dicas de como cuidar e conservar o acessório no dia a dia.

#1 – TROQUE A BATERIA DE SEU RELÓGIO A CADA DOIS ANOS

Ao contrário dos relógios mecânicos, em que basta dar corda para o acessório funcionar, muitos modelos mais acessíveis contam com baterias que precisam ser trocadas periodicamente para manter a peça em funcionamento. O ideal é que a bateria seja trocada a cada dois anos para garantir que o acessório não pare de funcionar inesperadamente. É importante ressaltar também que, ao fim da vida útil de uma bateria, esta deve ser trocada o quanto antes, pois caso ela fique muito tempo no relógio, sua deterioração pode danificar o interior da peça.

#2 – MANTENHA SEU RELÓGIO LONGE DE APARELHOS MAGNÉTICOS

Na época tecnológica em que vivemos, pode ser complicado seguir esta dica à risca, principalmente quando não sabemos quais aparelhos do nosso dia a dia podem ser magnéticos. Na dúvida, mantenha o seu relógio bem longe de televisores, computadores, fornos de microondas, scanners e equipamentos médicos. O magnetismo presente nestes aparelhos, quando muito forte, podem afetar tanto os componentes eletrônicos presentes nos relógios digitais quanto o motor que move os ponteiros nos modelos analógicos, retardando-o, acelerando-o ou até parando-o.

#3 – QUANDO NÃO ESTIVER USANDO, GUARDE O RELÓGIO EM LOCAL ADEQUADO

Ao final de um dia estressante e cansativo, seu primeiro impulso ao chegar em casa pode ser tirar o relógio do pulso e largá-lo em qualquer lugar até a próxima vez de usá-lo. Não é necessário dizer o quanto isso pode ser perigoso para a peça, já que você pode derrubá-la acidentalmente – e causar arranhões na caixa do relógio – ou deixá-la muito exposta à sujeira, o que danifica o intrincado mecanismo em seu interior. O ideal é que, após cada uso, o relógio seja guardado de volta em sua caixa original ou em um estojo específico, longe de crianças.

#4 – TOME CUIDADOS COM POSSÍVEIS CHOQUES E COLISÕES NO DIA A DIA

É comum estarmos tão habituados com o relógio no pulso que, na correria do dia a dia, esquecemos de tomar o máximo de cuidado com o acessório e acabamos batendo o braço nas mais diversas superfícies (na parede, na mesa, etc), o que pode causar arranhões sérios. Além de tirar um pouco de sua beleza, esses pequenos e aparentemente inocentes impactos podem danificar o interior do relógio, que conta com várias pecinhas pequenas e frágeis. Para evitar esse prejuízo, vale adotar algumas medidas mais cautelosas com o relógio, principalmente um caro.

#5 – SEMPRE QUE FOR AJUSTAR AS HORAS, TIRE O RELÓGIO DO PULSO

Toda vez que for necessário acertar as horas do seu relógio (por exemplo, ao viajar para um fuso horário diferente do habitual), o melhor é fazer isso com a peça fora do pulso. Isso porque alterar os ponteiros ou configuração do acessório ainda no braço pode interferir em sua precisão, além de aumentar o risco de sujá-lo com a oleosidade do corpo. Quando o assunto é relógios digitais, você deve lembrar ainda de nunca ajustá-lo entre 21h e 3h, porque isso pode danificá-los. A dica vale também para relógios com calendários anuais ou perpétuos.

#6 – TENHA MAIS DE UM MODELO PARA USAR NO DIA A DIA

Usar o mesmo relógio dia após dia, por anos a fio, faz com que a peça fique desgastada muito mais rapidamente e sejam necessários gastos com reparos cada vez mais cedo. Para evitar sobrecarregar a peça, a dica é contar com mais de um relógio, de preferência um para cada ocasião – um casual, um social e outro mais esportivo. O gasto também não precisa ser o mesmo para todos: dê prioridade ao que você necessita mais de acordo com seu estilo de vida – se você pratica muitos esportes, por exemplo, invista mais no modelo esportivo e assim por diante.

FONTE: AreaH/Terra