Com gols de Otero e Jô, o Corinthians bateu o Ituano por 2 a 0 na Neo Química Arena, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O resultado coloca fim a uma semana negativa no estadual. O time de Vagner Mancini havia perdido para a Ferroviária na terça (13) e empatado com o São Bento na sexta (16).

Durante o segundo tempo, a partida ficou paralisada por oito minutos para a definição de um pênalti para o Ituano. Por conta disso, a árbitra da partida, Edina Alves, deu 12 minutos de acréscimo.

O time de Itu não vence há quatro jogos e é o lanterna do Grupo C, com sete pontos. Já o Corinthians ampliou a vantagem que tem sobre o Santo André no Grupo A. Agora são 18 pontos, contra seis do time do ABC. Contudo, o Santo André é um dos times mais afetados pela parada do Paulistão e tem apenas cinco jogos pela competição.

Na quinta-feira (22), o Corinthians fará a sua estreia pela Copa Sul-Americana, contra o River Plate-PAR. Já o Ituano voltará a jogar na quarta-feira (21) contra a Inter de Limeira.

Recompensado pela insistência

Corinthians pressionou o Ituano desde o começo do jogo, mas não conseguia abrir o placar. Foram 13 finalizações no primeiro tempo, com direito a uma bola na trave de Jô aos 17 minutos e uma bola passando perto do gol no chute de Léo Natel aos 21.

Somente aos 48 minutos, no finzinho dos acréscimos, que Leo Natel cruzou após uma bela jogada de João Victor. A bola encontrou Otero, que abriu o placar de cabeça. Poucos minutos antes, o Ituano teve a sua única chance, num chute fraco de Bruno Lopes.

Corinthians amplia com Jô

Aos 18 do segundo tempo, Jô conseguiu se redimir da bola na trave no primeiro tempo. Ele recebeu o passe de Camacho na linha de fundo e finalizou de primeira, frente a frente com o goleiro Edson, para marcar o segundo do Corinthians.

Oito minutos de VAR…

Aos 22, Gabriel Taliari foi derrubado por Raul Gustavo e a árbitra Edina marcou pênalti. O VAR entrou em ação para confirmar o lance, deixando o clima de expectativa em campo por cerca de seis minutos. Aos 28, Edina enfim foi à cabine para verificar a jogada e, após dois minutos em frente ao monitor, voltou atrás da decisão, anulando o pênalti para o Ituano e dando bola ao chão. Foram oito minutos de jogo parado.

E 12 minutos de acréscimo!

A “quase prorrogação” em Itaquera seguiu o mesmo tom de todo o segundo tempo, de poucas oportunidades. Numa das poucas tentativas, Gabriel Pereira chutou fraco de fora da área e viu a bola ir embora pela linha de fundo. Destaque para a entrada de Léo Santos, que não jogava há mais de dois anos. Aos 57, Cássio fez a sua única defesa no jogo, mas o lance estava impedido.

Deixe uma resposta