Cristiano Ronaldo decide de falta e Real Madrid conquista sexto título mundial

 

Por Stéphany Afonso

Grêmio faz jogo digno e resiste, mas a noite era galáctica. O Real Madrid deu a melhor após Cristiano Ronaldo marcar de falta o único gol da partida, que resultou no hexa mundial para a equipe de Zidane.

A PARTIDA

No primeiro tempo, o tricolor gaúcho se impôs durante 20 minutos. Com destaque na marcação por pressão, buscou anular a saída de bola e linhas de passe adversário, foi eficiente em seu setor defensivo com botes certos e antecipações. Ao todo, Renato optou pelo mesmo estilo de jogo: o coletivo, não abdicou de seu padrão mesmo diante de um adversário com tamanho favoritismo. Mas, a equipe espanhola foi mais inteligente e superior, entendeu o jogo gremista e cortou suas tentativas de contra-ataque. Apostando em sua mobilidade e troca de passes, o Real passou a controlar o ritmo de jogo dominando totalmente a partida, só não foi mais efetivo devido a excelente atuação da dupla de zaga gremista Kannemann e Geromel.

Já na segunda etapa, aos 7 minutos, o mundial passava a ser decidido numa bola parada. A história até poderia ter sido diferente, caso Barrios e Luan não tivessem aberto a barreira no gol anotado em cobrança de falta de Cristiano Ronaldo (eleito o melhor da partida, se igualou a Pelé ao marcar sete gols em mundiais). Foi o bastante para o Grêmio se perder em detalhes. A partir daí, a equipe espanhola que já ditava o ritmo da partida, passou a chamar mais o jogo como fez na semifinal. Pelos comandos do camisa 10, Luka Modric (eleito o melhor do torneio), o time galáctico fez bem a flutuação, encontrou um Grêmio nervoso e recuado que passou a dar espaços em pequenas falhas. O time de Renato, por sua vez, perdeu todo tempo na etapa final afim de anular Modric, Kross, Isco, Ronaldo e cia, do que fazendo seu jogo. Edílson até poderia ter decidido em cobrança de falta, na única chance que o Grêmio teve de abrir o seu marcador. Portaluppi tentou repetir a estratégia de colocar Jael e Everton, para dar mais mobilidade e profundidade à equipe, mas o Real não permitiu nenhum espaço aos gaúchos. No fim, os galácticos que terminaram em 62% de posse de bola contra 38% do Grêmio, não consolidaram o amplo domínio em gols, e o Mundial foi decidido pelo placar de 1×0.

”Este grupo entrou para a história do Grêmio, entrou para a história do futebol. Foi melhor que qualquer pensamento que tivemos lá no início.” Frase postada por Arthur em suas redes sociais, após termino da partida.

Grêmio campeão da Libertadores 2017