Pato vai! Pato fica! Timão não define o que fazer com o atleta

Contrato de empréstimo de Pato com o Chelsea terminou nesta quinta-feira
Contrato de empréstimo de Pato com o Chelsea terminou nesta quinta-feira

A possibilidade de Alexandre Pato voltar ao Parque São Jorge está dividindo opiniões no Corinthians. Preocupado com a falta de opções ofensivas, o técnico Cristóvão Borges disse em reunião com o presidente Roberto Andrade que é a favor. Porém, tanto Roberto quanto o ex-presidente Andrés Sanchez são contrários à ideia. Pelo menos no momento.

Os dirigentes corintianos entendem que Pato não tem clima para jogar no clube. Além disso, pensam que o custo-benefício é péssimo: caso não seja negociado, Pato vai custar mais de R$ 5,6 milhões até o fim do contrato, em dezembro, incluindo o 13º salário – o salário de Pato é de R$ 800 mil mensais.

A ideia de Roberto e Andrés é encontrar um clube no exterior disposto a assumir 100% dos salários. E pode haver negócio mesmo se o interessado não quiser pagar uma compensação pela liberação do atacante. A conversa só deve ser mais difícil se a transação for para um rival, como o São Paulo.

O contrato de empréstimo de Pato com o Chelsea terminou nesta quinta-feira e, a partir daí, a responsabilidade de pagar os salários já passa a ser do Timão, que marcou para terça-feira sua reapresentação. “Temos caixa para pagá-lo. Isso eu posso garantir”, avisa o diretor financeiro do Timão, Emerson Piovesan.

Outro elenco: Um dos argumentos usados pelas pessoas contrárias à volta de Pato é que ele teve problemas de relacionamento com companheiros de time após bater e perder um pênalti com cavadinha diante do Grêmio, em 2013. No entanto, do atual elenco, apenas dois estavam naquele mata-mata da Copa do Brasil: o goleiro Walter e o meia Danilo. Alessandro, que hoje é gerente de futebol, ainda atuava como lateral-direito.