Cunha recorre contra o bloqueio de seus bens

eduardo-cunhaDa redação

Os advogados de defesa do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pediram ao STF (Supremo Tribunal Federal) a anulação da decisão da Justiça Federal do Paraná que determinou o bloqueio de seus bens e a quebra de seu sigilo fiscal.

Para os advogados de Cunha, a justiça do Paraná não tem prerrogativa para julgá-lo, uma vez que o deputado tem foro privilegiado, e deveria então, supostamente, ser julgado pelo Supremo.

A indisponibilidade dos bens foi determinada pelo juiz federal Augusto Cesar Pansini Gonçalves, da 6ª vara federal de Curitiba. A procuradoria pediu a cassação dos direitos políticos de Cunha por dez anos e o pagamento de multa superior a R$100 milhões.