Dados apontam: um PM é morto a cada seis dias em SP

pm-morto-620x465-montagemDa redação

Segundo dados oficiais fornecidos pela PM (Polícia Militar), um policial militar foi morto a cada seis dias em São Paulo nos dois primeiros meses de 2016. Dos dez policiais militares assassinados nos 60 dias iniciais deste ano, nove estavam fora de serviço – de folga ou aposentados.

Segundo dados da assessoria da corporação, o número de PMs mortos neste ano, porém, é 9% menor que o registrado no primeiro bimestre do ano passado, quando 11 policiais foram assassinados. Se comparado com o mesmo período de 2014, o percentual é ainda menor: 52,4% a menos que as 21 mortes registradas há dois anos.

Dos dez policiais mortos em janeiro e fevereiro deste ano, o único atacado quando estava trabalhando foi o sargento Júlio Cesar Zorzetti de Almeida, atingido numa troca de tiros durante ocorrência no dia 20 de fevereiro em Itirapina, no interior. Ainda do total de PMs assassinados, dois policiais executados eram aposentados.

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, os policiais mortos quando estavam de folga foram vítimas de latrocínios -roubo seguido de morte-, executados ou em confrontos com criminosos, ao tentarem impedir um roubo, por exemplo. A maioria dos agentes foi baleada.