Dalai Lama reconhece dificuldades em acolher refugiados

 

Líder espiritual admite ainda tem esperança de voltar ao Tibete
Líder espiritual admite ainda tem esperança de voltar ao Tibete

Da redação

O monge budista Dalai Lama falou recentemente sobre a crise migratória na UE (União Europeia), durante entrevista ao jornal alemão FAZ (Frankfurter Allgemeine Zeitung).

“Moralmente acho que o abrigo a refugiados deve ser temporário. O objetivo deve ser o retorno aos seus países para ajudar na reconstrução”, afirmou na entrevista publicada nesta terça-feira (31).

O líder espiritual também reconheceu que o acolhimento diante o grande número de migrantes que chegaram à UE, é difícil. Porém, que pessoas em condições melhores têm a responsabilidade de ajudar os refugiados.

Retorno ao Tibete

Após mais de 50 anos vivendo no exílio em Dharamsala, na Índia, Dalai Lama falou ainda sobre sua perspectiva de retornar ao Tibete. “Ficaria feliz se tivesse a oportunidade de voltar ou, pelo menos, fazer uma visita breve”.

Depois que fugiu para a Índia em 1959, durante a invasão do Tibete pela China, o líder dedicou sua vida a lutar pela autonomia do território. Em 1989, ele foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz. A briga com o governo chinês dificulta sua volta para a casa.