Diadema vai na contra mão e exclui ciclovias

ciclofaixaDa redação

A Prefeitura de Diadema quer encerrar as duas únicas avenidas que possuem ciclofaixas, além dos problemas de manutenção das mesmas.

Na avenida Ulisses Guimarães, por exemplo, as delimitações sobre o asfalto possuem trechos apagado, o que dificulta a visão para o condutor de automóvel. Já na avenida Paranapanema, além de buracos pela via e também problemas com a pintura da faixa, aos domingos a prefeitura deixou de fornecer cones e agentes de trânsito para fazer a separação entre o espaço para o lazer do ciclista e o tráfego comum.

De acordo com a prefeitura, a ciclofaixa do Campanário tem cinco quilômetros de extensão. Ela se estende do Bairro Taboão (Avenidas Almiro Senna Ramos e Luís Carlos Prestes) ao Bairro Campanário (Avenida Paranapanema/Praça Kaleman).

Já a ciclofaixa da avenida Ulysses Guimarães tem oito quilômetros de extensão, iniciando e terminando em frente ao Grêmio Esportivo 7 de Setembro (Ulysses Guimarães, 463).