Dicas mais baratas para substituir os suplementos alimentares

Da redação

alimentos saudaveisOs suplementos alimentares são muito caros, mas existem alguns tipos de alimentos que podem substituir e dar o mesmo efeito desejado. Por isso, fizemos uma lista do que consumir para ter aquela famosa definição. Confira:

  • Pós-treino: Talvez uma das maiores preocupações da maioria dos praticantes de musculação seja com o consumo alimentar imediatamente após o treinamento, ou seja, otimizando sua recuperação.

No quesito proteína, o leite vem sendo considerado a nova bebida dos atletas, pois apresenta alto PDCAA, alto valor biológico, bom nível de minerais e vitaminas, além de auxiliar na hidratação do corpo. Uma outra boa opção são as claras de ovos, que possuem relativa facilidade na digestão.

  • Substitutos de refeição:Os suplementos que substituem as refeições são compostos de boas quantidades de carboidratos e proteínas, mas atualmente, frente a visão da necessidade dos lipídios, alguns atentaram-se para uma maior proporção dessa classe de nutrientes adicionada ao produto.

Pensando nisso, você pode optar pelo consumo de aveia, como fonte de carboidrato ou farinha de arroz integral que também é boa opção. Na questão proteica, você pode inserir albumina ou claras de ovos pasteurizadas (jamais in natura) que possuem bom custo X benefício também. Aos lipídios, você pode adicionar os mais diversos, variando desde um bom abacate, a nozes, castanhas, amendoim ou mesmo algum óleo líquido, como o de coco ou de macadâmia.

  • Creatina: A sardinha norueguesa, esse é um alimento que além da creatina, fornecerá também boas quantidades de ômega-3, inclusive superiores as fornecidas por uma mesma quantidade de salmão.Portanto, esqueça a velha história de alimentar-se apenas com frango por ser um alimento pobre em gordura (cortes magros). Saiba optar por outras fontes alimentares também e aproveite o máximo de seus benefícios.
  • Ácidos graxos: Podemos utilizar alimentos importantes para o bom fornecimento de ácidos graxos essenciais. Entre eles podemos começar a citar os peixes de águas frias, ricos em ômega-3 (sardinha, salmão, bacalhau, cavala), as oleaginosas, ricas em ômega-6 e algumas ricas em ômega-7, 3, 9, como a macadâmia e ainda outras ricas no próprio ômega-3, como as nozes. Além desses alimentos, outros tantos como o abacate são fundamentais em uma boa dieta. A polpa do côco é outro exemplo de bom alimento e barato, fornecendo uma boa quantidade dos chamados MCTs que auxiliarão não só no fornecimento de energia, mas na própria metabolização da gordura corpórea