Dicas para controlar a oleosidade dos cabelos

Da redação

Se você tem problemas com oleosidade no cabelo aqui vão algumas dicas para te ajudar a controlar esse incômodo diário. Confira:

  • Lavar os cabelos em dias alternados: Quem tem cabelo oleoso não pode descuidar da rotina de lavagem dos fios. Lavar pouco aumenta a oleosidade e vezes demais pode ter o mesmo efeito. É melhor lavar os cabelos em dias alternados. Não é indicado ficar dois ou três dias sem lavar ou lavar três vezes ao dia.
  • Usar xampus para cabelos oleosos: xampus específicos para cada tipo de cabelo não são um mito, há um estudo para desenvolver cada produto e eles tendem a ser melhores para este tipo de fio. Os para cabelo oleosos possuem tensoativos, ou seja, substâncias encarregadas de se ligarem em gorduras e sujeiras e levá-las embora com o enxague.
    Porém, é importante lembrar que da mesma forma que o tensoativo remove a oleosidade dos fios, também acaba ‘limpando’ a gordura natural que mantém, por exemplo, a pele hidratada.
  • Desconfiar do efeito rebote: O efeito rebote, neste caso, seria quando o xampu removeria o sebo capilar em excesso, fazendo com que o organismo entenda que ele precisa produzir mais óleo para suprir aquela necessidade.
  • Evitar banhos muito quentes: A água quente pode gerar um maior ressecamento da pele e couro cabeludo e acabar estimulando as glândulas a produzirem mais oleosidade. Por isso, a recomendação dos especialistas é que a pessoa tome banho com a água morna, o mais fria que ela conseguir, para evitar este efeito.
  • Não usar álcool, vinagre ou limão para tirar a oleosidade: Métodos caseiros amplamente divulgados, como usar álcool, vinagre ou limão para retirar a oleosidade, podem não ser uma boa ideia e, em alguns casos, até ser um perigo para os fios. Para se comercializar um produto para os cabelos ou pele são feitos vários estudos e testes, além da necessidade de aprovação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), então deixar de usar o que foi aprovado para utilizar algo feito em casa, sem nenhum tipo de estudo ou teste, pode ser perigoso.