Cresce número de terrenos descontaminados no ABC

Da redação

O número de áreas consideradas descontaminadas pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) no ABC saltou de 35 para 129, entre 2012 e 2015.

Porém, no mesmo período, a quantidade de áreas contaminadas em processo de remediação saltou de 123 para 258. Apesar disso, o número de terrenos contaminados ou sob investigação de contaminação aumentou 8%, indo de 302 para 326.

Quando a Cetesb registra uma área contaminada, o espaço precisa passar por trabalho de recuperação ambiental em até três anos e meio após a identificação. Após a remediação, por um ano e meio, o espaço é monitorado pelo órgão ambiental.

As  cidades de São Bernardo do Campo e Santo André concentram o maior número de áreas em processo de remediação ou em processo de monitoramento para reabilitação. Das 106 áreas contaminadas em São Bernardo, 84 são acompanhadas pela Cetesb. Em Santo André dos 96 terrenos, 79 estão sob a vigia do órgão ambiental. Os municípios são seguidos por Mauá com 38 áreas contaminadas, das quais 29 são monitoradas; São Caetano (37 áreas e 31 monitoramentos); Diadema (31 áreas e 19 monitoramentos); Ribeirão Pires (16 áreas e 14 monitoramentos) e Rio Grande da Serra (duas áreas em monitoramento).