Dólar recua em julho, na primeira queda mensal desde janeiro

O dólar fechou em alta nesta terça-feira (31), com os investidores de olho na reunião do Fed (BC dos EUA) na quarta-feira (1) em busca de pistas sobre os próximos passos sobre os juros na maior economia do mundo. Houve ainda nesta sessão a formação da taxa Ptax (taxa de câmbio média calculada pelo Banco Central, usada para balizar contratos) de final de mês.

A moeda norte-americana subiu 0,65%, vendida a R$ 3,7533. Em julho, no entanto, houve baixa de 3,18%, no primeiro recuo mensal desde janeiro. No ano, o dólar acumula alta de 13,27% sobre o real.

O Fed deve manter as taxas de juros agora, mas um sólido crescimento econômico dos Estados Unidos combinado com inflação em elevação devem mantê-lo no caminho de dois novos aumentos neste ano. O banco central as taxas em março e junho, e investidores esperam elevações adicionais em setembro e dezembro.

O mercado monitora pistas sobre o rumo dos juros nos Estados Unidos porque, com taxas mais altas, o país se tornaria mais atraente para investimentos aplicados atualmente em outros mercados, como o Brasil, motivando assim uma tendência de alta do dólar em relação ao real.

Internamente, a formação da Ptax deste mês influenciou o mercado. Ela é uma taxa calculada pelo Banco Central e que serve de referência para diversos contratos cambiais, levando os investidores a “brigarem” pelas cotações que são mais interessante a eles, causando mais sobe e desce no mercado de câmbio.

Na quarta, o Comitê de Política Monetária (Copom) divulga a taxa básica de juros (Selic), que atualmente está em 6,5% ao ano.

O mercado também continuava de olho na cena política local, nessa reta final de negociações sobre apoio para as eleições de outubro.

 Fonte: G1

Imagem: Reprodução/Internet