Em São Bernardo, seminário exalta protagonismo local no cumprimento de metas de sustentabilidade

Foto: Gabriel Inamine/PMSBC

A Prefeitura de São Bernardo, por meio da secretaria de Meio Ambiente e Proteção Animal, promoveu na terça-feira (05) o seminário “Agenda 2030 da ONU e a Rota 2030 em São Bernardo”, que apresentou estratégias a serem adotadas localmente, visando atingir, até o ano de 2030, os objetivos de desenvolvimento sustentável propostos pelo programa Cidades do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). O evento foi realizado no plenário Tereza Delta da Câmara, como parte da programação do Junho Verde da Prefeitura.

Tema central do encontro, a Agenda 2030 é um plano de ação que envolve sociedade, poder público e setor produtivo, buscando propor uma nova agenda universal calcada no avanço sustentável das áreas social, econômica e ambiental. Para debater o assunto, foram convidados três importantes nomes envolvidos nos desenvolvimento de estratégias para o cumprimento da agenda, como a diretora do escritório regional do Programa Cidades do Pacto Global da ONU para o Brasil, Dra. Patrícia Iglesias, o diretor técnico da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Henry Joseph Jr, e o presidente da Fundação Espaço Eco, Rodolfo Viana.

O evento acontece após a Prefeitura assinar junto à Universidade de São Paulo (USP) a adesão ao programa Cidades do Pacto Global da ONU, que prevê a elaboração e execução de projetos ligados ao desenvolvimento sustentável, por meio de ações colaborativas e transferência de conhecimento entre a instituição de ensino e a Administração pública. Entre os temas de trabalho conjunto está o desenvolvimento de soluções na área de regularização fundiária no entorno da represa Billings.

Metas – Entre os objetivos a serem alcançados, segundo diretriz da ONU estão: Erradicação da pobreza; Fome zero e agricultura sustentável, Saúde e bem-estar; Educação de qualidade; Igualdade de gênero; Água potável e saneamento; Energia limpa e acessível; Trabalho decente e desenvolvimento econômico, Indústria, inovação e infraestrutura; Redução das desigualdades; Cidades e comunidades sustentáveis; Consumo e produção responsáveis; Ação contra a mudança global do clima; Vida na água; Vida terrestre, Paz, justiça e instituições eficazes e Parcerias e meios de implementação.