Em SBC, balsa da Travessia João Basso inicia operação com dobro da capacidade

Com o dobro da capacidade, a balsa que faz a Travessia João Basso – pela  Represa Billings entre Riacho Grande e o bairro Tatetos, conhecido como pós-Balsa – iniciou a operação a partir das 6h30 da última terça-feira (16).

Com a reforma, a embarcação passará a transportar até 400 passageiros e 40 veículos de pequeno porte, o dobro da capacidade da atual plataforma, que é de 200 passageiros e 18 veículos. O prefeito Orlando Morando esteve no local acompanhado do presidente da ETCSBC, Ademir Silvestre.

Com investimento de R$ 2,5 milhões, a obra de ampliação foi realizada pela Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia) e incluiu ampliações na largura, no comprimento e na cabine de passageiros, além da pintura, troca de estruturas corroídas e reparo nos equipamentos. Para aumentar a capacidade de carga, o casco foi estendido de 12 para 18 metros na largura e de 35,80 para 41,20 metros no comprimento. Já o peso da balsa passou de 118 para 205 toneladas. Somente de aço, foram utilizadas 83,6 toneladas.

Com a nova embarcação, o tempo de embarque é de 6 minutos e de travessia de, aproximadamente 4 minutos. A expectativa é a de que a nova plataforma reduza pela metade o tempo de espera, especialmente aos finais de semana.

A balsa que estava em funcionamento na Travessia João Basso, que tem capacidade para transportar até 300 passageiros e 18 veículos, passará a fazer a condução de carros e passageiros na travessia Bororé, que liga, pela represa Billings, o bairro do Grajaú à Ilha do Bororé, no extremo sul da capital paulista. A embarcação que atualmente realiza a travessia é menos da metade dessa capacidade, pois transporta até 140 passageiros e 10 veículos. A operação de troca está prevista para ocorrer entre os dias 10 e 11 de novembro.

EMBARCAÇÃO AUTORIZADA PELA MARINHA – A nova balsa passou por vistorias a seco e flutuando pela Marinha do Brasil, que autorizou o uso da embarcação para o transporte de passageiros.