Início Estilo de Vida Enem poderá ser aplicado em apenas um dia

Enem poderá ser aplicado em apenas um dia

Da redação

O Exame Nacional do Ensino Médio poderá ser aplicado em apenas um dia em 2017. A possibilidade foi levantada pelo Ministério da Educação e colocada em consulta pública, aberta ontem (18). Qualquer pessoa pode participar e tem até o dia 10 de fevereiro para opinar no site do Inep. O edital do Enem 2017 será divulgado, segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, após o encerramento da consulta, ainda no mês de fevereiro.

Atualmente, o Enem é aplicado em dois dias – um sábado e um domingo. A redução nos dias de aplicação, segundo Mendonça Filho, reduziria também os custos com as provas. A prova seria menor e teria, no máximo, 100 questões – hoje são 180 divididas em dois dias. A redação, aplicada no segundo dia de prova, seria mantida.

Além de reduzir custos, o ministro destaca que a aplicação em um único dia beneficiaria os sabatistas, de religiões que guardam o sábado. Atualmente, eles precisam esperar em uma sala o sol se por para começar a fazer a prova do sábado.

A consulta pública está disponível na internet em formato de quatro questões. Em uma delas a pessoa define o formato, de um ou dois dias. Sendo dois dias, ainda é possível sugerir se as provas devem ser aplicadas em dois domingos ou mesmo em um domingo e uma segunda-feira, que seria feriado escolar.

Uma das questões é livre para que a pessoa dê as próprias sugestões. E a última pergunta é sobre a realização do Enem por computador. A ideia não é nova e vem sendo discutida desde 2012. O ministro, no entanto, disse que é inviável que isso seja feito ainda neste ano, mas que é possível, que sejam feitos testes de aplicação.

A aplicação eletrônica também contribuiria para a redução de gastos, mas apresenta dificuldades logísticas, uma vez que nem todas cidades têm acesso a internet ou mesmo computadores. O Inep enviou um e-mail para todos os participantes do Enem 2016, convidando-os a participar da consulta. Até o início da tarde desta quarta-feira, a consulta teve mais de 700 mil acessos.

O ministro reforçou que a certificação do ensino médio, que atualmente pode ser feita pelo Enem, será desmembrada e feita exclusivamente pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos. A pasta também deverá fortalecer uma avaliação para testar os conhecimentos dos estudantes do ensino médio. A intenção é que o Enem seja voltado apenas para a seleção de vagas no ensino superior.

Os treineiros – estudantes ainda que não cursam o ensino médio, mas fazem as provas só pra treinar – seguirão podendo fazer o exame. O MEC chegou a cogitar um exame específico para que aqueles que ainda não concluíram o ensino médio pudessem testar os conhecimentos. Eles seriam excluídos do Enem. A ideia, no entanto, foi descartada.

*Informações Agência Brasil