A Johnson & Johnson informou à União Europeia (UE) que está enfrentando problemas de abastecimento que podem afetar seus planos de entregar 55 milhões de doses da vacina contra Covid-19 ao bloco no segundo trimestre, disse um funcionário da UE à Reuters.

Qualquer atraso seria mais um golpe para os planos de vacinação da UE, que têm sido prejudicados pelo fornecimento intermitente de outros fabricantes de vacinas e uma aplicação lenta dos imunizantes em muitos países-membros do bloco.

A J&J disse à UE na semana passada que os problemas com o fornecimento de matéria-prima e equipamentos para vacinas colocaram a empresa “sob estresse” para cumprir a meta de entregar 55 milhões de doses até o final de junho, disse o funcionário da UE – que está diretamente envolvido em negociações confidenciais com a empresa americana – sob condição de anonimato.

O funcionário acrescentou que a empresa afirmou que não é impossível cumprir a meta, mas se disse cautelosa quanto a essa possibilidade.

A vacina da J&J, que requer apenas uma dose para proteção, deve ser aprovada em 11 de março para uso na UE pelo órgão regulador do bloco. Autoridades europeias disseram que as entregas podem começar em abril.

A empresa se comprometeu a entregar 200 milhões de doses de sua vacina ao bloco neste ano.

“Alinhados com nosso acordo, esperamos começar a cumprir nosso compromisso de entregar 200 milhões de doses para a União Europeia no segundo trimestre de 2021”, disse a J&J em um comunicado, recusando-se a comentar sobre possíveis atrasos ou a meta para o segundo trimestre.

A J&J começou a distribuir sua vacina nos Estados Unidos neste mês, com uma meta de entregar 100 milhões de doses até o final de maio, mas reduziu quase pela metade suas previsões de entrega de 20 milhões de doses em março, à medida que amplia novas fábricas.

Um porta-voz da Comissão Europeia não quis comentar sobre os cronogramas de entrega da J&J. A Comissão coordena as negociações da UE com os fabricantes de vacinas e tem sido criticada por seu papel em uma estratégia de vacinação que até agora ficou atrás das adotadas pelo Reino Unido e pelos Estados Unidos.

Um documento interno do ministério da saúde alemão datado de 22 de fevereiro e um cronograma publicado pelo ministério da saúde italiano em 3 de março confirmam que, de acordo com o contrato da UE, a J&J se comprometeu a entregar cerca de 55 milhões de doses no segundo trimestre.

Isso inclui cerca de 10 milhões para a Alemanha e 7,3 milhões para a Itália. Os suprimentos devem dobrar no terceiro trimestre, mostram as duas programações.

Mas a J&J ainda não forneceu números sobre as entregas planejadas. “Não sabemos realmente o quanto esperar”, disse o funcionário da UE.

Fonte: CNN

Deixe uma resposta