Exclusivo: Morando fala sobre as diretrizes de governo em 2018

TV+ ABC – Trace um balanço das principais ações de governo em 2017 nas principais áreas: Saúde, Educação, Habitação, Esporte, Lazer, Finanças, etc. Poderia citar números que demonstrem este avanço?
Orlando Morando – Tivemos avanços significativos em diversas áreas da Administração. Um dos destaques foi a redução a zero da fila de espera por exames e consultas na Saúde. Em menos de 120 dias, todas as 70 mil pessoas que aguardavam há anos por atendimento foram atendidas ou, no mínimo, tiveram os procedimentos agendados. Já “Saúde Prioridade Cirurgia”, ainda em andamento, vai acabar com a fila de mais de 3 mil pessoas que aguardam procedimentos. Até 22 de dezembro foram 2 mil cirurgias realizadas.
Na Educação implementamos a escola em tempo integral por meio do “Educar Mais”, que já levou o horário estendido a dez escolas municipais, contemplando 2,5 mil crianças. Em 2018, vamos ampliar o programa para mais dez escolas.
No plano de geração de empregos, tivemos bons resultados do nosso Centro de Trabalho e Renda (CTR), que recolocou cerca de 2 mil pessoas no mercado de trabalho, um volume 100% superior a 2016. Por meio da política de diálogo com as empresas, estreitamos relacionamento com o setor produtivo e criamos um canal para encurtar a distância entre os setores público e privado. Ainda no trabalho de recolocação profissional, conseguimos inserir cerca de 40 moradores de ruas no mercado, por meio do programa Emprego Cidadão.
Na área da Segurança, criamos a operação “Noite Tranquila”, que está sendo realizada em todos os fins de semana na cidade, com apoio da Secretaria de Serviços Urbanos, Obras, Transporte e Vigilância Sanitária. A proposta é enquadrar estabelecimentos irregulares ou que foram alvo de reclamações por barulho de vizinhos e população do entorno. Todas essas ações são muito bem aceitas pela população. Em 2017, foram mais de 8 mil pessoas abordadas, cerca de 250 intervenções em pancadões, intervenções em residências com som acima do permitido, fiscalizações em mais de mil bares, sendo que 99 bares foram interditados pela Vigilância Sanitária e outros 60 estabelecimentos lacrados por falta de alvará, apreensão de 70 máquinas “caça-níquel” e 47 pessoas presas.
No primeiro dia de gestão, começamos com o “Nova São Bernardo”, ação de zeladoria que fez intervenções nos bairros. Na Habitação, o destaque ficou para a “A Casa é Minha”, que efetuou a regularização de mais 1000 moradias no município. Todas estas ações foram bem efetuadas e pensadas para a execução e mostram bons resultados.
 
TV+ ABC – Como definiria a situação econômica do município, atualmente? A dívida foi equalizada?
OM – Ao assumir a Administração nos deparamos com uma dívida de R$ 200 milhões em restos a pagar deixada pela gestão do ex-prefeito Luiz Marinho (PT). O saldo deixado pela antiga gestão, inclusive, não foi suficiente sequer para honrar a folha de pagamento referente ao mês de janeiro de 2017. Após impor um forte plano de contingenciamento e austeridade baseado em ações prioritárias, como corte de celulares corporativos e de carros oficiais, além de congelamento de 35% nos cargos comissionados, renegociação de contratos, redução das horas extras, mudança para formato eletrônico do Diário Oficial do Município e redução do repasse para o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, conseguimos quitar os débitos ainda no primeiro ano de governo. Com as medidas, foram poupados R$ 102 milhões logo nos primeiros 100 dias de governo, o que representou uma economia média de R$ 1 milhão por dia. Hoje, a Prefeitura não deve para nenhum fornecedor.
 
TV+ ABC – Quais projetos foram implementados neste primeiro mês de 2018?
OM – Começamos o ano com muito trabalho. No dia 12, demos autorização para a retomada da obra de construção do Viaduto Castelo Branco, que fará interligação com a Avenida José Odorizzi, dentro do projeto do Corredor Leste-Oeste. A obra estava abandonada desde a gestão passada, causando grandes transtornos aos moradores do entorno. Com isso, tivemos que fazer algumas mudanças no viário do bairro Parque dos Pássaros, mas que servirão para dar início à remoção das vigas metálicas que estavam abandonadas na Avenida José Odorizzi. Também assinamos junto ao governador Geraldo Alckmin a autorização para o início das obras de tratamento e coleta de esgoto no Grande Alvarenga, que irá contemplar 70 mil famílias dos bairros Imigrantes, Jardim Laura, Las Palmas, Los Angeles, Pinheirinho e Represa, na primeira etapa do Programa Pró-Bllings, com um investimento de R$ 89,4 milhões. Outra importante ação que implementamos logo no início do ano foi a entrega do estacionamento do Paço. Ao todo, estão sendo disponibilizadas 264 novas vagas, devolvendo aos funcionários e população o acesso digno aos serviços públicos. Na área da Cultura, demos início à segunda edição do Festival de Verão do Riacho Grande, que está reunindo grandes artistas de projeção nacional, e sem custos para a Prefeitura.
 
TV+ ABC – Quais projetos serão tirados no papel ao longo do ano? Já pode adiantar alguns?
OM – Em 2018, vamos retomar todas as obras que estão paralisadas na cidade, entre intervenções de mobilidade urbana, drenagem e outras áreas. Também ampliaremos as ações que já estão em andamento e que vêm dando certo na cidade, como o Saúde Prioridade, Educar Mais, Noite Tranquila, Emprego Cidadão e outros programas. Também temos planos importantes na área de habitação, que englobam a entrega de escrituras, regularizações e construção de unidades habitacionais, com objetivo de reduzir o déficit habitacional do município. De forma geral, vamos prosseguir com nosso planejamento de governo, mas, agora, com certo equilíbrio financeiro.
 
TV+ ABC – Qual mensagem deixa à população neste começo de ano?
OM – Quero reforçar o agradecimento à população por confiar em nosso modelo de governo e reiterar que, depois de um forte ajuste de contas, vamos colher os frutos em 2018. Com um caixa mais equilibrado, vamos trabalhar para entregar avanços e conquistas ainda mais concretas e que tragam para a população o orgulho de viver em São Bernardo.