Festival de Inverno de Paranapiacaba promove encontro de diversas linguagens

Da Redação

Cultura em todos os cantos e a arte em todas as suas formas de expressão. É o que vai encontrar quem visitar Paranapiacaba durante o 18º Festival de Inverno, que será realizado nos finais de semana dos dias 21 e 22, 28 e 29 de julho, das 10h às 22h.  A música continua muito forte nesta edição do FIP, com cerca de 50 shows em um programação que tem o Sesc como parceiro. Complementam a programação mais de 31 apresentações itinerantes de teatro, dança, circo, saraus, artes visuais e expressões de cultura popular, que vão tomar as ruas de pedra da vila, alegrando o caminho de quem se dirige às atrações fixas, como as exposições de fotografia e as feiras de artesanato e antiguidades e de discos de vinil.

Somadas todas as apresentações dos quatro dias de evento, serão mais de 500 horas ininterruptas de cultura para serem saboreadas. A Banda Lira, que completa 100 anos de existência neste ano, abre a programação no sábado (21), às 10h, com apresentação na plataforma do Expresso Turístico. A partir daí, as atrações musicais começam a se apresentar nos quatro palcos – na rua Direita, na rua Fox, no Palco do Mercado e na quadra da Escola Estadual Senador Lacerda Franco, com shows dos mais variados estilos, além do Clube União Lyra Serrano, onde acontecem atividades promovidas pelo Sesc.

No dia 21, às 14h, por exemplo, acontece no palco da rua Fox, o show ‘Delicadeza’, da cantora Ana Cacimba, com suas composições cheias de referências à cultura africana, enquanto no mesmo horário, no Coreto ao lado do Clube União Lyra Serrano, o espetáculo da artista plástica Carolina Velasquez, de nome ‘Performances Fabulosas’, convida o público a interagir com elementos humanos, animais e fantasiosos e brincar com tecidos e bexigas ao vento. Esta ação é realizada em parceria com o Sesc.

O teatro vem com força na programação deste ano, com nove intervenções itinerantes durante os quatro dias. O espetáculo ‘Flores Amarelas’, da Cia do Flores, é um dos exemplos, com apresentação no domingo (22), às 11h, na rua Fox. O trabalho traz uma festa em homenagem aos santos da Bahia para celebrar a colheita do cacau, com músicas executadas ao vivo.

O trio andreense Beijo de Moça traz o espetáculo ‘Do xote ao baião’, inspirado no primeiro CD autoral do grupo, ao palco do Mercado, também no dia 22, às 12h. A apresentação do DJ Marechal, um dos precursores das batalhas de rima e desenvolvimento de projetos que unem literatura, ensino e hip-hop, acontece no palco da rua Direita no dia 28, às 18h. E no mesmo horário, quem gosta de samba e gafieira pode ir para o palco do Mercado curtir o som do músico e compositor Everson Pessoa.

O pessoal do Calango Brabo traz o rock do sertão para a vila inglesa, domingo (29), às 12h, também no Palco do Mercado. Dali, o visitante pode correr até a esquina da rua Antonio Olyntho e a Campos Salles para assistir, às 13h, a intervenção itinerante do grupo Back Spin Crew, com o espetáculo de dança, chamado ‘Dançaranapiacaba’, que significa “De onde se vê a dança”, em  vez do já conhecido “De onde se vê o mar”, que é o significado de Paranapiacaba. Antes de cada apresentação, poetas, rappers e artistas de circo subirão aos palcos e realizarão performances.

Ocupações culturais – Alguns estilos musicais, que também cumprem papel como movimento cultural e até estilo de vida, estarão presentes  em toda a sua dimensão no FIP, nas apresentações do projeto Santo André de Múltiplos Tons, realizadas com a participação dos coletivos da região. As atividades  acontecerão na Escola Estadual Senador Lacerda Franco, entre 12h e 19h. Dia 21 é a vez do Sarau na Quebrada ocupar o espaço com intercâmbio de saberes e fazeres, incluindo dança circular, cozinha afetiva, intervenções poéticas e música. A Ocupação Reggae para a Juventude – Cultura Rastafari é a segunda, já no dia 22, e traz contação de histórias infantis, roda de capoeira, palestra e roda de conversa sobre a cultura africana Reggae e Rastafari no Brasil, alimentação e muito som.

No dia 28 a ocupação é do grupo Estranhos Atratores, que traz a arte independente da vários artistas do ABC para o Festival de Inverno. A partir das 12h, a quadra da escola abrigará shows com Krias de Kafka, Take 9001, Giant Gellyfish, Giallos e Der Baum, exposição de quadros de Rodrigo Silva, oficina de moda com Renata Regis, lançamento dos livros “Paris 20” de Eduardo Kaze, “O baile dos corações em fúria”, de Marcelo Mendez e “Tour Macabro”, com Léo Alves e Jairo Costa.

E no dia 29 é a vez do rock com ocupação do Coletivo Rock ABC, que traz shows com as bandas Black Wood, O.I.C, Special Cigarrets, The Forest, Toxic Novel, Lixo Suburbano, Rock Dogs e Montanha, além da consagrada Golpe de Estado. As apresentações contarão com transmissão simultânea por meio de web rádios que compõem a cena rock do ABC. Também haverá exposição fotográfica e de artes plásticas com o tema rock, além de uma feira de economia criativa.

Você é show – Mesmo quem não faz parte oficialmente da programação vai poder mostrar seu talento no FIP, participando do projeto “Você é show!”. As apresentações acontecerão no palco do Mercado, com duração de 5 minutos. As inscrições devem ser feitas no local.