Flu vence de novo na Justiça, e Scarpa segue sem poder defender Palmeiras

Gustavo Scarpa continua sem poder defender a equipe do Palmeiras. Nesta quinta-feira (7), o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) julgou em segunda instância o mandado de segurança no qual o jogador pedia sua li

beração do Fluminense antes da decisão final do caso. E o parecer foi desfavorável ao meia.
Por 8 votos a 3, a Justiça entendeu que deve-se aguardar o mérito da decisão fin

al em primeira instância, da juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do RJ, que ainda não aconteceu. O processo corre em segredo de Justiça e não tem um prazo pré-definido.
Scarpa fechou com o Palmeiras no começo do ano graças a uma liminar que havia rescindido seu contrato com o Fluminense. O jogador alega no processo ter mais de R$ 9 milhões a receber do clube carioca, referentes a salários, férias e 13º atrasados, além parcelas do FGTS. Em março, porém, o Flu conseguiu cassar esta liminar em julgamento no TRT-RJ.
Com essa decisão, o vínculo de cinco anos com o Palmeiras foi suspenso, e o contrato com o Fluminense novamente registrado na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
Já em abril, a magistrada, titular da 70ª Vara do Trabalho do Rio, estabeleceu um prazo de dez dias úteis para as partes apresentarem as considerações finais. O prazo terminou no fim do mês, e a juíza já pode emitir a sua decisão, o que ainda não aconteceu. Diante do julgamento desta quinta (7), a situação do jogador continua a mesma.
Scarpa não entra em campo desde 11 de março, quando marcou dois gols na vitória por 3 a 0 do Palmeiras sobre o Ituano, pelo Campeonato Paulista. Desde então, o meia não pôde mais frequentar o clube alviverde – e também não se reapresentou ao Fluminense.
Fonte: Uol
Imagem: Ilustração/Google