O Estádio 1º de Maio, em São Bernardo, foi liberado para receber jogos após 47 dias de veto imposto pela FPF (Federação Paulista de Futebol) em razão das más condições do gramado. O EC São Bernardo investiu R$ 20 mil na contratação de uma empresa, que realizou todo um trabalho de recuperação do campo. Porém, apesar da liberação, a praça esportiva não poderá receber jogos do Cachorrão ou do Tigre. Isso porque outro problema foi encontrado: uma das torres de iluminação apresentou defeito, que deverá ser solucionado nos próximos dias pela Prefeitura, mas impediu que os times utilizassem o local para mandar seus compromissos pela quinta e sexta rodadas da Série A-2. O regresso do campeonato foi autorizado desde que as partidas sejam no período noturno, pelo menos nesta fase de transição do Plano São Paulo de combate à Covid.

“Uma das torres está com problemas. Estão consertando essa semana e depois será liberado para jogos à noite, pelo menos enquanto estiver nesta fase (do Plano SP)”, explicou o vice-presidente do Cachorrão, Gigio Sareto.

Hoje (20), o EC São Bernardo recebe o Monte Azul. O duelo seria realizado no Inamar, em Diadema, mas o estádio não conta com sistema de iluminação. Assim, o jogo foi transferido para Taubaté. Já na quinta, 22, o São Bernardo FC é quem é mandante contra Juventus, mas a partida será no Brinco de Ouro, em Campinas.

Se o problema no 1º de Maio for sanado até o fim da semana, o compromisso do EC São Bernardo no sábado, 24, contra a Portuguesa Santista poderá ser em casa – por ora, está marcado para Limeira.

ÁGUA SANTA
Justamente pelo fato de não ter iluminação artificial no Inamar, o Netuno mandará seus jogos em outros estádios. Na quinta-feira, 22, contra o Audax, jogará no Canindé, na Capital, enquanto no sábado, 24, diante do Taubaté, mandará a partida em Santa Bárbara d’Oeste.

Deixe uma resposta