Fuzileiros devem reforçar segurança nos Jogos Olímpicos

olimpiadas_rio_330x176_radioagencia_carrossel_mb_0Da redação

Fuzileiros navais vão compor a força-tarefa que atuará no esquema de segurança durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, que têm início em agosto.

A Marinha apresentou nesta quinta-feira (30), no Comando da Divisão Anfíbia, na Ilha do Governador, zona norte do Rio, os grupamentos que vão participar da operação, em especial na zona sul e na região portuária da cidade.

De 24 de julho até o final das Paralimpíadas Rio 2016, os militares e o CCTI (Centro de Coordenação Tático Integrado), que juntos somam cerca 2.700 homens, ficarão subordinados ao Comando de Defesa Setorial Copacabana, que conduzirá ações de combate ao terrorismo e defesa contra possíveis ataques nucleares biológicos, químicos e radiológicos e no controle antidrogas. Os militares também vão reforçar a segurança em túneis e vias expressas somente em áreas próximas à Copacabana.

Nos locais de responsabilidade da Marinha serão disputadas as competições de vôlei de praia, triatlo, ciclismo de estrada e maratona aquática; todas em Copacabana; vela olímpica, na Marina da Glória; remo e canoagem, na Lagoa Rodrigo de Freitas, além da maratona que ocorrerá no Aterro do Flamengo.

 

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 serão realizados entre os dias 5 a 21 de agosto, com mais de 10 mil atletas de 206 países diferentes. Em 17 dias de competições, serão disputadas 306 provas com medalhas. Os Jogos Paralímpicos ocorrerão entre os dias 7 a 18 de setembro, trazendo mais de 4 mil atletas de 176 nações. Em 11 dias de disputa, serão realizadas 528 provas.