Guarda Ambiental de São Bernardo resgata 49 aves criadas irregularmente

A Guarda Ambiental de São Bernardo, ligada à Guarda Civil Municipal (GCM), apreendeu na última sexta-feira (12) um total de 49 aves silvestres, vítimas de criação irregular, na região do pós-balsa, durante uma averiguação.

Ao longo da ocorrência foram localizados também diversos equipamentos utilizados na caça de aves silvestres, bem como, armadilhas para captura de animais silvestres, como o tatu.

A operação encontrou ainda uma arma de fogo, uma espingarda de pressão, canhões de caça com munição real, diversos utensílios para fabricação de munição de arma de fogo – pólvora, espoleta, estojos e chumbo – e por fim uma caixa de munição de espingarda calibre 28 e diversos cartuchos de outros calibres.

FISCALIZAÇÃO – Este foi o terceiro resgate de aves feito pela Guarda Ambiental de São Bernardo em pouco mais de um mês. No início de setembro, a Guarda flagrou um esquema de rinha de aves silvestres (canário da terra), no Jardim Detroit, efetuando a prisão de sete pessoas e aplicando multa no valor de R$ 374 mil. Os infratores também foram enquadrados por maus-tratos.

No ano passado, outra grande operação da guarda possibilitou o resgate de 41 aves silvestres no Jardim Calux. Entre os animais, havia dois papagaios, além de canários da terra, trinca-ferros, tizius, tico-ticos e coleirinhas, cujas posses devem ser autorizadas pelo Ibama.

Ao lado das aves, foram encontrados cadernos com valores atribuídos a cada espécie, além de lista dos supostos compradores e de pagamentos efetuados e pendentes. O responsável pelo imóvel onde os animais foram descobertos, Francisco Aldir Costa de Oliveira, foi conduzido à Dicma, onde respondeu por posse ilegal de espécies nativas.