Guerrero não desiste e apela à Justiça suíça para ir à Copa do Mundo

Guerrero não desiste de ir à Copa do Mundo. Mesmo após ouvir do presidente da Fifa que a entidade não poderia passar por cima da decisão do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), o peruano agora ingressou com uma ação no Tribunal Federal Suíço.

Em comunicado, a Federação Peruana informa que o presidente da entidade, Edwin Oviedo, segue na Suíça e entrou com uma ação na justiça comum. Segundo a nota, o dirigente apresentou uma carta em que destaca “os valores da trajetória e a importância de Guerrero para a seleção peruana”.

Ainda de acordo com o comunicado, a Federação Peruana aguarda até a próxima semana a decisão da Justiça e ainda há esperança de que Guerrero jogue a Copa na Rússia.

Punido por 14 meses de suspensão por ter sido flagrado em exame antidoping em outubro do ano passado, em um jogo das eliminatórias, Guerrero se reuniu na última terça-feira com Gianni Infantino, presidente da Fifa. No entanto, em comunicado, o dirigente afirmou que entende a decepção do jogador do Flamengo, mas que a punição não partiu da Fifa – mas sim do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), depois de um recurso contra uma decisão tomada pelo órgão que gere o futebol mundial.

Em dezembro, a Fifa reduziu a suspensão de Guerrero de um ano para seis meses – o que permitiu ao peruano voltar a vestir a camisa do Flamengo em maio deste ano e liberaria o jogador para disputar a Copa do Mundo. Entretanto, uma decisão do TAS, divulgada no dia 14 de maio, ampliou a pena para 14 meses, forçando Paolo a estar fora dos gramados até janeiro do ano que vem.