H1N1 faz mais uma vítima no ABC

Da redação

noticia_h1n1-influenza-061215Segundo o novo levantamento acompanhado pela Sala de Situação Regional do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, o número de casos de gripe influenza A causada pelo H1N1 subiu. São 289 ocorrências na região, duas a mais em relação ao último balanço. Em 2016, são 48 mortes no total, uma a mais do que o registrado no balanço anterior.

Já os casos relacionados à SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) foram de 951 para 953 notificações. Os números consideram doentes com SRAG, as pessoas que foram internadas na rede de saúde de cada cidade. A SRAG pode ser caracterizada por febre, tosse ou dor de garganta e dificuldade para respirar, fatores que podem agravar os sintomas.

Em relação às cidades, São Bernardo do Campo totaliza 343 casos suspeitos de SRAG, seguido de Santo André (251), Diadema (146), Mauá (96), São Caetano do Sul (63), Ribeirão Pires (49) e Rio Grande da Serra (5).

Se tratando dos casos, 11 foram confirmados em São Bernardo, 79 em Santo André, 33 em Diadema, 23 em São Caetano, 23 em Mauá, 13 em Ribeirão Pires e um em Rio Grande da Serra.

Em relação às mortes, foram 18 óbitos em decorrência do Influenza A (H1N1) em Santo André, 12 em São Bernardo, seis em Diadema, cinco em Mauá, três em Ribeirão Pires e um em Rio Grande da Serra.

 

*A Sala de Situação Regional que monitora os casos de gripe A/H1N1 tem a coordenação do Grupo de Trabalho Saúde do Consórcio. Os dados dos municípios são repassados ao Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE7), da Secretaria da Saúde do Estado. As novas confirmações de casos e óbitos nas sete cidades são referentes a ocorrências anteriores a julho.