Ibama vai intensificar fiscalização em aeroportos durante as olimpíadas

Da redação

Com o aumento na fiscalização nos principais aeroportos durante as olimpíadas do Rio de Janeiro, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) quer evitar a entrada e saída de plantas, animais exóticos ou substâncias que ameacem o meio ambiente.

No alvo principal do Instituto estão o tráfico de animais silvestres, o transporte de exemplares da flora brasileira, a exportação de componentes do patrimônio genético e a circulação de substâncias químicas controladas pelo Instituto, além do porte de artefatos que usam fragmentos de animais nativos protegidos, como cocares indígenas, quadros de borboletas e adornos com penas, ossos e dentes, entre outros.

A operação prosseguirá até o fim dos Jogos Paralímpicos, em setembro. As ações estão centradas nos aeroportos de Guarulhos, Viracopos, Manaus, Galeão e outros estratégicos, além do Porto do Rio. São esses os terminais por onde circulará a maior parte dos cerca de um milhão de viajantes previstos para o período dos Jogos.