Lewandowski pede para Moro separar áudios de Lula na Lava Jato

Da redação

Ricardo_Lewandowski_2012-editO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, determinou que parte da investigação da Lava Jato que envolve o ex-presidente Lula e políticos com foro privilegiado seja separada.

O trecho da investigação em que Lula foi gravado em conversas grampeadas, deve ser colocada a cargo do ministro Teori Zavascki, para que o mesmo analise a legalidade da investigação.

Os advogados de Lula pediram por meio de uma liminar que toda a investigação sobre o ex-presidente da República seja colocada a cargo do STF, tendo em vista que os parlamentares que foram citados em conversa com Lula, possuem foro privilegiado.

As investigações  foram enviadas a Moro em junho, após decisão de Teori Zavascki, que anulou uma gravação feita durante a Lava Jato, de uma conversa telefônica entre Lula e Dilma Rousseff. A gravação foi feita pela Polícia Federal depois que Moro decidiu parar o monitoramento.