Mais de 90 famílias já fazem parte de projeto de Santo André que troca recicláveis por alimentos

Da redação

Mais de 90 famílias já estão cadastradas no projeto Moeda Verde, de Santo André, que incentiva a troca de resíduos recicláveis por alimentos hortifrúti frescos. Ontem (06), na segunda troca do programa, foram entregues mais de 150kg de recicláveis por moradores do Núcleo dos Ciganos, em Utinga, e os participantes levaram em troca para casa sacolas com tomates, bananas e espinafre.

Com o Moeda Verde, o morador recebe gratuitamente 1kg de alimentos ao entregar 5kg de recicláveis ao Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André). O material segue para a reciclagem. Experiência piloto inédita na região, o objetivo é expandi-la paulatinamente para toda a cidade, de acordo com o prefeito Paulo Serra.

Por enquanto, o projeto foi implantado para moradores da comunidade dos Ciganos, em Utinga, onde existia o pior ponto de descarte irregular da cidade. A cada 15 dias, uma agência móvel do Semasa e da Prefeitura vai ao local para fazer a troca. A próxima será no dia 20 de dezembro.

O ponto de descarte, além de receber a agência móvel do Moeda Verde, está sendo requalificado pelo Semasa e pela Prefeitura e já foi transformado em área de estacionamento. E, nas vizinhanças, será implantada este mês uma nova Estação de Coleta, para que os moradores possam descartar resíduos volumosos.

O projeto Moeda Verde é uma parceria entre Semasa, o Núcleo de Inovação Social, o Banco de Alimentos, o Fundo Social de Solidariedade e a Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André).

Além disso, há também a parceria com o Instituto Triângulo, que entrega 1 barra de sabão para cada litro de óleo de cozinha usado entregue pelo morador.