Maranhão retira processo que poderia salvar Cunha

cuha1462447663Da redação

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), pediu nesta segunda-feira (20) que a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) retire de tramitação a consulta sobre a votação em plenário de pedidos de cassação de mandato que poderia beneficiar o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O caso deveria ir a votação nesta segunda-feira na comissão mas, com o pedido de retirada de tramitação, não será mais analisado.

Com a consulta arquivada, o plenário deverá votar diretamente o pedido de cassação do peemedebista. Se o parecer pela cassação não alcançar os 257 votos, o caso é arquivado e Cunha não receberá nenhuma penalidade.

Antes de ser votado em plenário, porém, ainda há a possibilidade de que o deputado recorra contra o parecer do conselho à própria CCJ. Cunha tem prazo até a quinta-feira (23) para apresentar este recurso.

 

O processo contra Cunha acusa o deputado de ter mentido à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras, em março de 2015, quando disse não possuir contas no exterior. Posteriormente, a Procuradoria-Geral da República confirmou a existência de contas na Suíça ligadas a Cunha e seus familiares. O deputado diz não possuir contas bancárias, mas trusts, um tipo de investimento para o qual não seria exigida à declaração à Receita Federal.