Membros do governo argentino suspeitam de negligência no desaparecimento do submarino

Ministério da Defesa da Argentina abriu cerca de 40 investigações internas para apurar as responsabilidades pelo desaparecimento do ARA San Juan. Membros do governo suspeitam de negligência e ocultação de informações.

Hoje (24) o porta-voz da Marinha, Ernesto Balbi, disse em coletiva de imprensa que os esforços de busca ainda não foram capazes de encontrar o submarino.

As buscas se concentram no momento em encontrar sinais magnéticos debaixo da superfície. A hipótese de que o ARA San Juan sofreu uma explosão no próprio dia de seu desaparecimento, em 15 de novembro, foi reforçada desde ontem (23), quando a Marinha admitiu que sensores no oceano detectaram ruídos na provável rota do veículo.

Seis embarcações estão realizando uma varredura no fundo do mar na região onde se acredita que o submarino esteja.