Mortes no trânsito têm alta na região do ABC

Da redação

As mortes de trânsito da região do ABC apresentaram alta de 42,86% em setembro, quando comparadas com o mesmo período de 2016. De acordo com informações do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), que foram divulgados ontem (19) pelo Governo do Estado, foram contabilizadas 14 vítimas fatais no mês passado contra 20 no ano anterior.

A lista de mortes é liberada pelos pedestres, com nove mortes no período, todos em decorrência de atropelamento. Em seguida, estão os motociclistas, com seis vítimas fatais após colisões. Outras duas pessoas foram a óbito decido a acidentes entre automóveis. Um ciclista, um caminhoneiro e outra vítima por causa não identificada completam as estatísticas fatais do mês de setembro.

No ranking negativo do trânsito estão, predominantemente, pessoas do sexo masculino, com 16 ocorrências fatais. Do outro lado, foram registradas seis mortes de mulheres.

Dos sete municípios, seis – exceção de Rio Grande da Serra – registraram mortes em seu sistema viário. São Bernardo lidera o levantamento, com oito vítimas fatais, seguido por Diadema (três), Ribeirão Pires (três), Santo André (duas), São Caetano (duas) e Mauá (duas).

No acumulado deste ano, entre os meses de janeiro a setembro, as cidades da região do ABC registram a morte de 162 pessoas, contra 139 no mesmo período do ano passado, o que significa uma alta de 16,55%.