Mostra teatral do Singular reúne cerca de 600 pessoas

Da redação

Para comemorar 28 anos do Teatro Singular, o coordenador Paulo Gircys comandou a Mostre Jorge Pezzolo – Mostra Singular de Teatro Educação, reunindo mais de 600 pessoas na semana de 3 a 7 de abril. Durante esse período, foi possível retratar a história e tradição do Teatro Singular e o seu destaque nos festivais estudantis e amadores no ABC Paulista, capital e diversas cidades do Estado.

A abertura do evento foi marcada por um debate sobre teatro, política e educação no anfiteatro do Singular Santo André. Depois a mostra seguiu para o Teatro Municipal de Santo André, com a apresentação da peça Sintoma Social – O esquecimento do massacre faz parte do massacre, do Teatro Singular; Fêmea – Alvo de caça, do Coletivo Calcinha de Veia e a estreia de Todos os títulos que demos a esta peça foram imprestáveis – inclusive este, também do grupo singulariano.

A Mostre ainda passou pelo Centro Livre de Artes Cênicas, onde foram criadas cenas para discutir as Políticas Públicas para Formação Teatral na cidade e, para encerrar, na Escola Livre de Teatro, houve apresentações do Coletivo Total Desfoque e da performer Tainara Silva, seguidas do lançamento do minidocumentário Sintoma Social, que retrata parte do processo de espetáculo homônimo do Teatro Singular.

Simultaneamente nos locais das apresentações teatrais, foram realizadas diversas exposições como Cine Jorge, Intervenção Casa de Guerra, por Tainara Silva e temporada do Impasse ou isso não é uma peça, é um golpe!.