Início Política Brasil Organização Panamericana de Saúde seleciona projeto de Diadema

Organização Panamericana de Saúde seleciona projeto de Diadema

Município é único da região classificado para segunda etapa do Prêmio Atenção Primária de Saúde Forte para o SUS
Diadema foi selecionada para a segunda etapa do Prêmio APS (Atenção Primária de Saúde) Forte para o SUS (Sistema Único de Saúde): Acesso Universal, uma iniciativa da Organização Panamericana de Saúde (OPAS)/Organização Mundial de Saúde (OMS) em parceria com o Ministério da Saúde (MS), que premia experiências positivas de municípios e estados. O resultado parcial foi divulgado no dia 19 de agosto. Esta é a primeira edição do prêmio que traz como tema central o acesso, divididas em sete linhas temáticas. O objetivo é valorizar, sistematizar e divulgar experiências que ampliam o acesso do cidadão ao SUS.
A cidade inscreveu o projeto “Acessibilidade, absenteísmo e vulnerabilidade social: desafios que as Equipes de Saúde Bucal da Estratégia Saúde da Família de Diadema superaram com a utilização da “COLMEIA”” e concorreu com outras 1.293 ações de todo o país. Para a segunda etapa foram selecionadas 135 experiências positivas. Dessas, 26 são do estado de São Paulo. Diadema foi a única da região do Grande ABC a ir para a fase final. A lista completa dos selecionados pode ser consultado no link https://apsredes.org/wp-content/uploads/2019/08/experiencias.pdf.
“A Organização Pan Americana da Saúde, nesta primeira classificação dos trabalhos brasileiros mais relevantes no âmbito da Saúde Pública, reconhece o êxito das programações do sistema municipal de Saúde de Diadema, principalmente aquelas que se referem à qualidade da atenção proporcionada pelas Equipes Saúde da Família/Saúde Bucal, na garantia do acesso da população aos serviços de saúde. Esta classificação também traduz a importância atribuída à Atenção Básica, entendida como a porta de entrada prioritária e coordenadora da atenção no sistema municipal”, afirma o secretário de Saúde, Luís Cláudio Sartori.
A próxima etapa contará com oito jurados especializados na área como o médico Dráuzio Varella e os jornalistas Claudia Collucci e Chico Pinheiro. O resultado final sairá em 23 de setembro.
Os autores dos três trabalhos premiados ganharão uma viagem de estudo para conhecer uma experiência internacional de organização de rede de atenção à saúde centrada na Atenção Primária, a ser indicada pela OPAS/OMS.
Projeto
O projeto apresentado conta a experiência da rede municipal que reorganizou o acesso das famílias ao tratamento odontológico, utilizando métodos de monitoramento, promovendo equidade no acesso ao serviço com participação da equipe, garantindo efetividade e eficiência, como foco na resolução do sofrimento, levando em conta as necessidades e prioridades da população.
A rede municipal identificou que um dos grandes problemas era a adesão ao tratamento das famílias mais vulneráveis e com mais necessidade de tratamento. Das 8.298 famílias convidadas para tratamento odontológico em 2018, 3.765 estavam em situação de vulnerabilidade, representando 45,37% do total. Com a reorganização do atendimento, houve diminuição de 16,24% das urgências, aumento de 18,57% nas primeiras consultas programáticas e de 41,80% nos procedimentos individuais.
Saúde Bucal
Diadema conta com 63 equipes de Saúde Bucal inseridas no Programa Estratégia de Saúde da Família (ESF) das 20 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Nas Unidades, os serviços oferecidos são restaurações, extrações de permanentes e dente de leite, remoção de tártaro e placa, endodontia de dentes de leite. Além disso, o município conta com o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) que disponibiliza tratamento em endodontia (tratamento de canal), periodontia, cirurgia, pacientes com necessidades especiais, diagnóstico bucal e prótese dentária. Para atendimento no CEO é preciso encaminhamento pela UBS.
Reconhecimento
Em Diadema, 85% das crianças até cinco anos de idade não têm cárie. Além disso, desde 2004, o município possui índice de ataque de cárie CPO-d de 0,88, um dos melhores do Brasil. Isso é resultado das ações adotadas ao longo dos anos na prevenção de doenças e promoção de saúde.
O trabalho também foi reconhecido, em 2018, pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO) como a Melhor Política Municipal de Saúde Bucal do Estado de São Paulo, na categoria Cidades com população superior a 300 mil habitantes. No ano passado, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) elegeu Diadema como segunda Melhor Política Municipal de Saúde Bucal do País, ficando atrás apenas de Curitiba, referência internacional na área.

Deixe uma resposta