Os maus da pílula anticoncepcional; Confira!

Da redação

Grande parte das mulheres usam as pílulas anticoncepcionais como método contraceptivo, mas é preciso ficar muito atenta com o remédio que você utiliza. Em janeiro deste ano, uma britânica morreu por tromboembolismo em decorrência do uso da pílula.

Ela, usava um tipo de contraceptivo muito comum aqui no Brasil (Diane 35) e os sintomas do problema passaram depercebidos pelo médico.

Três semanas antes de sua morte, ela teria ido ao médico com queixa de dor na perna, sintoma comum de trombose, além de palpitações, dor na região das costelas, dor nas costas e dificuldade para respirar.

Quem quer optar por esse método deve fazê-lo junto com o médico, contando para ele todos os antecedentes de saúde, os casos de doença na família e cada receio em relação à droga.

Um dos maiores medos é justamente o desenvolvimento de trombose, tromboembolismo pulmonar e AVC, que é quando o trombo se desloca para o encéfalo. Todas as pílulas, independente do fabricante, podem aumentar o risco de trombose, especialmente quando a mulher é obesa, tem histórico familiar ou é fumante.

Por isso, quando há algum desses fatores de risco ou doenças hepáticas, antecedentes de trombose, câncer de mama, câncer de útero e câncer de ovário, a pílula não é recomendada. De acordo com o médico, alterações na circulação sanguínea pedem uma avaliação individual para saber se o medicamento é contra-indicado ou não.