Foto: Divulgação

A Polícia Civil interrompeu uma festa clandestina e deteve cerca de 150 pessoas na madrugada desta sexta-feira (12) no Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, em meio ao novo pico da pandemia de coronavírus. Festas e aglomerações estão proibidas em todo o estado de São Paulo.

Dentro da balada estavam muitos jovens, a maioria sem máscaras de proteção. Sobre as mesas, foram encontrados diversos narguilés, cujo uso é compartilhado.

O flagrante ocorreu por volta da 1h após o recebimento de uma denúncia anônima. A balada funcionava na Rua Francisco Marengo. Cerca de 30 policiais participaram da operação.

Os detidos foram liberados após assinarem um termo circunstanciado e devem responder por desrespeito as regras determinadas durante a pandemia.

Oito pessoas, incluindo organizadores da festa e funcionários, foram levadas para o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC). O responsável pelo evento disso à polícia que arrendou o imóvel no começo do ano e realizava festas clandestinas desde janeiro. Eles também assinaram um termo circunstanciado e foram liberados.

“A gente tenta orientar que eles mesmo estão em risco, eles vão pra casa, eles contaminam familiares, amanhã ou depois eles que estão irresponsavelmente se contagiando, eles tiram um leito quer seria de uma pessoa que está responsável, que está seguindo as diretrizes da saúde pública. A polícia não tem nada contra festas, é até salutar. Porém, não é o momento de fazê-las”, afirmou o delegado Eduardo Brotero.

Essa não foi a primeira festa clandestina que ocorreu nesta semana. Na quarta-feira (10), 158 pessoas foram detidas em uma balada às margens da Represa Billings, em São Bernardo do Campo, na região do ABC.

Festa clandestina foi interrompida na região do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo — Foto: Divulgação

Festa clandestina foi interrompida na região do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo — Foto: Divulgação

Deixe uma resposta