Prefeito Orlando Morando celebra vitória de São Bernardo e defesa do plano habitacional

Em vistoria ao terreno particular invadido e ocupado pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), no bairro Assunção, nos últimos sete meses, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, enfatizou que a defesa dos interesses do município serão sempre preservados ao longo de sua gestão, bem como o respeito aos cidadãos da cidade e os programas instituídos.
 
Nesta quarta-feira (11/04), um dia após o prazo final, oficializado pela Justiça, para a desocupação total do terreno, o prefeito esteve no local, na companhia do secretário de Segurança Urbana, Carlos Alberto dos Santos, e de representantes da empresa, que iniciaram a limpeza de barracas, lonas. O processo de limpeza conta com um grupo de apoio da empresa, nesta fase inicial e depois será com máquinas para retirada das madeiras e demais itens.
 
A invasão ao terreno ocorreu em 2 de setembro de 2017 e, ao longo dos meses, o prefeito Orlando Morando abriu diálogo com os líderes e apoiadores do movimento, deixando claro que a política de Habitação, assim como a 2.000 pessoas que estão cadastradas no município, seriam priorizadas.
 
“Vim aqui para uma vistoria e, com a mesma transparência, de que tratamos este assunto desconfortável para a cidade. Reforço mais uma vez que a Prefeitura não era parte envolvida no processo, mas, em nenhum momento, não foi aceito negociação com o movimento, que se mostrou claramente de política do que de lutas por moradias”, discursou o prefeito Orlando Morando.
 
O local começou a ser desocupado ontem (10/04), data limite estipulada pelo Gaorp (Grupo de Apoio às Ordens Judiciais de Reintegração de Posse). Contudo, na extensão do terreno, ainda constam estruturas de barracas vazias, mobílias, entre outros itens. A recolocação das pessoas que participaram da ocupação foi feita com o governo do Estado.
 
A Prefeitura tem acompanhado o trabalho no local, monitorando o entorno com o efetivo de guardas civis municipais, além de ter enviado também equipes técnicas da Zoonoses e da Vigilância Sanitária para averiguação de medidas emergenciais, a fim coibir a proliferação de alguma doença.
 
Paralelamente, a Administração notificou a empresa para fazer a remoção do material deixado no terreno. Estima-se que todo o local esteja limpo em até uma semana.
Fonte: Assessoria Prefeitura São Bernardo do Campo
Imagem: Gabriel Inamine