Prefeito Orlando Morando plantou muda de pau-brasil na companhia de alunos

O prefeito Orlando Morando participou do plantio de uma muda de pau-brasil no estacionamento do Paço Municipal ao lado de alunos das EMEBs Viriato Correia e Professora Annita Magrini Guedes.

Na visão do chefe do Executivo, a conservação da fauna e flora deve ser valorizada no município. A EMEB Professora Annita Magrini Guedes, que fica no bairro Baeta Neves, foi a vencedora na categoria Fundamental I no Prêmio Desafio 2030, que faz parte da programação da Virada Sustentável SP.

MUDANÇA – A nova política ambiental do município mostra que São Bernardo vem trabalhando de forma diferenciada pelo controle ambiental, com atividades de austeridade no controle e preservação.

O município e o Ministério Público (MP) alinharam esforços para impedir a construção de novas moradias irregulares na região do Pós-balsa (Tatetos, Capivari, Santa Cruz, Taquacetuba e Curucutu), área de proteção ambiental, às margens da Represa Billings, e que tem sido alvo de inúmeras ocupações clandestinas nos últimos anos.

Além disso, o trabalho da Prefeitura também contabilizou outras ocorrências relevantes, como o fim de um esquema no pós-Balsa, em que um homem utiliza armadilhas para a captura de animais silvestres, bem como escondia em uma área diversas toras de árvores, que, aparentemente, seriam utilizados para o comércio irregular de madeiras.

Em abril deste ano, 40 aves silvestres foram apreendidas, durante patrulhamento preventivo da Guarda Ambiental de São Bernardo, na Rua Ademir de Menezes, no Jardim Calux. Entre os animais confiscados estão dois papagaios, além de canários da terra, trinca-ferros, tizius, tico-ticos e coleirinhas, cujas posses devem ser autorizadas pelo Instituto Brasileiros de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

SOBRE A DATA – O Dia da Árvore é comemorado em 21 de setembro e foi instituído no Brasil pelo presidente Humberto de Alencar Castelo Branco, em 1965.

O pau-brasil, por sua vez, é uma árvore ameaçada de extinção e sua extração só é permitida após o plantio comercial, sendo crime ambiental a sua retirada de matas e florestas. Entre os usos principais estão o paisagismo, a arborização urbana, madeira, fabricação de instrumentos musicais e também a reconstituição de ecossistemas degradados.