Provável saída de Valdívia pode antecipar início de reformulação no São Paulo

Aprovável saída de Valdívia do São Paulo vai abrir espaço para a diretoria iniciar a reformulação prevista para ser colocada em prática na parada do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo. A expectativa é que o Tricolor perca até seis jogadores e contrate ao menos três reforços.

Por contrato, o São Paulo poderia vetar a saída do meia e fazer valer o empréstimo do Inter até o fim desta temporada. Mas o comportamento de Valdívia após ir para a reserva facilitou a decisão da diretoria e da comissão. O clube, agora, entende que o jogador não tem o perfil desejado para fazer parte do elenco.

Como ele não está dando retorno dentro de campo e há a ideia de contratar um substituto para Marcos Guilherme, que voltou ao Atlético-PR, o negócio veio a calhar.

Caso Valdívia deixe o clube agora, o São Paulo economizaria cerca de R$ 1,8 milhão com salários. A diretoria vê nesse montante a possibilidade de contratar algum outro jogador e, junto com a comissão técnica, analisa o mercado atrás de opções para o ataque.

Um outro lado dessa reformulação no elenco é a venda de jogadores. A expectativa da direção do Tricolor é que o caixa do clube seja reforçado com as negociações de Rodrigo Caio e Cueva. Os dois são os mais cotados para deixar o São Paulo na próxima janela.

Assim como Éder Militão. Mas, nesse caso, o São Paulo corre o risco de ficar sem nada. O jogador tem contrato até janeiro de 2019, e a diretoria não recebeu resposta à proposta de renovação.

Ainda há Júnior Tavares, que recebeu sondagens de times nacionais, mas o São Paulo suspendeu negociações na tentativa de vendê-lo para fora do país. E mais: alguns jogadores que subiram da base este ano podem ser emprestados para ganhar ritmo de jogo.

Fonte: Globo Esporte

Imagem: Ilustração/Google